Entusiasmo pelo temor a Deus

Provérbios 23.17-18: As Escrituras examinam o que nutrimos no coração.

Que teu coração não se entusiasme pelos pecadores, mas sim pelo temor do Senhor em todo tempo, porque certamente há um futuro e tua esperança não fracassará.
Provérbios 23.17-18 Vozes

Uma única palavra tem vários sentidos. O contexto determina qual sentido devemos atribuir ao termo. Às vezes, um autor lança mão de dois sentidos, como João faz em João 3.3: nascer de cima e nascer de novo. Nosso texto acima faz algo semelhante: Continue lendo “Entusiasmo pelo temor a Deus”

A história mais comovente

1 Pedro 2.25: O apóstolo declara um propósito de vida do cristão.

Ele mesmo carregou em seu corpo, sobre a cruz, os nossos pecados. Ele fez isso para que nós pudéssemos morrer para os pecados e viver para a justiça. Foi pelas suas feridas que vocês foram curados. 1 Pedro 2.24 VFL.

De vez em quanto contam-se histórias comoventes de pessoas que se colocam em perigo, ou mesmo morrem, para salvar outros. Por exemplo, um juiz condenou seu amigo a pagar a multa máxima pelo seu delito, para, logo em seguida, descer do tribunal e pagar ele mesmo a multa que tinha acabado de aplicar no amigo. Continue lendo “A história mais comovente”

Pão para sempre

Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Se alguém comer deste pão, viverá para sempre. Este pão é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo. João 6.51.

Compro pão da padaria com frequência. Levanto da cama e saio de carro para comprá-lo. Pão velho não serve, tem que ser fresquinho e, se quente, melhor ainda. (Se o pão tem mais do que uma hora ou duas, para mim já é pão velho.) O pão é símbolo da vida. É um dos elementos básicos da vida, desde o princípio até os dias de hoje. Continue lendo “Pão para sempre”

Espero por livramento

Gênesis 49.18: Belo exemplo de oração de frases sucintas.

Ó Senhor, espero pelo teu livramento!
Gênesis 49.18 NVT.

Esta oração vem no final da bênção de Jacó sobre Dã. Não fica claro se é uma oração colocada na boca de Dã ou se é Jacó que a oferece. A maioria apoia a segunda opção. Continue lendo “Espero por livramento”

‘O Senhor é a sua vida’

Deuteronômio 30.20: A maior escolha de todas.

“O Senhor é sua vida”.
Deuteronômio 30.20

Por Ed Mathews — A vida é repleta de decisões. Muitas podem ser evitadas. Uma deve ser feita: uma pessoa deve seguir o seu caminho ou o caminho de Deus? A escolha parece óbvia. Mas a decisão humana pode muitas vezes confundir a consideração prudente. Continue lendo “‘O Senhor é a sua vida’”

Exortação de mãe

Provérbios 31.1: Quando a mãe é piedosa, merece ser ouvida.

Ditados do rei Lemuel; uma exortação que sua mãe lhe fez:
Provérbios 31.1 NVI

Neste texto é a primeira vez que o grupo de palavras: exortar/exortação, ocorre na Bíblia, na Nova Versão Internacional. No entanto, por trás da palavra, literalmente, é o termo: profecia, que significa oráculo, aqui, no sentido de um conselho piedoso e não necessariamente inspirado por Deus. Uso semelhante é Provérbios 30.1. Continue lendo “Exortação de mãe”

Imite o que é bom

3 João 11: Pontos a aplicar para nossa crise hoje.

Querido amigo, não imite o que é mau, mas, sim, o que é bom. Aquele que faz o bem pertence a Deus e aquele que faz o mal jamais viu a Deus.
3 João 11 VFL

O apóstolo João escreveu assim ao seu amigo Gaio, que se encontrou em posição delicada, por causa de um assim chamado líder que estava fazendo regras e restrições dentro da congregação. Continue lendo “Imite o que é bom”

A natureza da nossa esperança

Gálatas 5.5: É isso que esperamos receber da parte de Deus.

Porque nós, pelo Espírito, aguardamos a esperança da justiça que provém da fé.
Gálatas 5.5 NAA

Entre as sete bases da unidade dos cristãos, uma é a única esperança nutrida pelo povo de Deus: “(…) a esperança para a qual vocês foram chamados é uma só” Efésios 4.4. Esta se resume bem na vida eterna, Tito 1.3; 3.7. Isto exclui esperanças da religiosidade popular para coisas materiais e físicas ou projetos sociais ou políticos. Esperamos e buscamos as coisas do alto, celestiais, Colossenses 3.1-4. Continue lendo “A natureza da nossa esperança”

Deus justo e justificador

Romanos 3.25-26: Deus já me declarou justo?

Com a morte de Cristo, Deus o apresentou como um sacrifício que traz o perdão dos pecados através da fé. Com este sacrifício, Deus provou que Ele é justo mesmo quando, em tempos passados, teve paciência com os homens e não lhes deu o castigo que seus pecados mereciam. Com este sacrifício, Deus também provou que Ele é justo nos tempos presentes, quando Ele perdoa os homens. Por causa deste sacrifício, Deus se mantém justo e, ao mesmo tempo, declara justos aqueles que têm fé em Jesus.
Romanos 3.25-26 VFL

Deus é justo e justificador. Merecemos morrer — estar eternamente separados do Senhor. Cristo morreu em nosso lugar, tomou sobre si o nosso castigo. Assim, ele pode nos declarar e tornar justos ao mesmo tempo em que ele mantém a sua justiça. Continue lendo “Deus justo e justificador”

Venham!

Salmo 95.1: Um convite, um louvor, um reconhecimento.

Venham! Cantemos ao Senhor com alegria! Aclamemos a Rocha da nossa salvação. Sl 95.1

Um convite. O Senhor não nos força a nada. Ele e seu povo convidam. O convite é para desfrutar a alegria no Senhor. Não se faz conversão a ponto da espada, nem se torce o braço para viver ao lado do Criador. Insista, sim, com ternura, com alegria, com amor. Venham! Por que ficar do lado de fora? Por que se priva da presença de Deus, da alegria do seu povo, da comunhão alegre e carinhosa que nos aguarda? Continue lendo “Venham!”