A história mais comovente

1 Pedro 2.25: O apóstolo declara um propósito de vida do cristão.

Ele mesmo carregou em seu corpo, sobre a cruz, os nossos pecados. Ele fez isso para que nós pudéssemos morrer para os pecados e viver para a justiça. Foi pelas suas feridas que vocês foram curados. 1 Pedro 2.24 VFL.

De vez em quanto contam-se histórias comoventes de pessoas que se colocam em perigo, ou mesmo morrem, para salvar outros. Por exemplo, um juiz condenou seu amigo a pagar a multa máxima pelo seu delito, para, logo em seguida, descer do tribunal e pagar ele mesmo a multa que tinha acabado de aplicar no amigo.

A história mais comovente de todas, de alguém dar a vida por outro, é a de Jesus. Nosso Senhor levou nossos pecados na cruz e recebeu o nosso castigo.

O motivo por que ele fez isso foi para mudar a nossa vida. A morte para os pecados significa que (1) o pecado não tem mais poder sobre nós, nem em termos de culpa nem quanto à condenação eterna; (2) não vivemos mais para cometer pecado.

Além do lado negativo, da morte para os pecados, tem o lado positivo: viver para a justiça. O cristão vive agora em função de fazer o que Deus aprova. Ele busca em primeiro lugar o Reino e a justiça de Deus, Mateus 6.33. (Damos pouca atenção à segunda parte deste texto, sobre a justiça.) O cristão se tornou “instrumento de justiça” Romanos 6.13. Justiça aqui representa o que é certo e correto aos olhos de Deus. “Pois o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo” Romanos 14.17.

O mundo vive na injustiça, mas os santos de Deus agem de forma justa, especialmente na nova sociedade onde reina a justiça, em preparação para “novos céus e nova terra, onde habita a justiça” 2 Pedro 3.13.

Um comentário em “A história mais comovente”

Deixe uma resposta