A multidão atropelante

Nesse meio tempo, tendo-se juntado uma multidão de milhares de pessoas, ao ponto de se atropelarem umas às outras, Jesus começou a falar primeiramente aos seus discípulos, dizendo: “Tenham cuidado com o fermento dos fariseus, que é a hipocrisia”.
Lucas 12.1

Evito multidões, mas já fiquei no meio de um aperto de muita gente.

Como no cortejo de Tancredo Neves Belo Horizonte em 1985, quando várias pessoas morreram por causa do descontrole da multidão.

Lucas parece sugerir que o atropelamento de gente é mais do que um problema de números. Dá a impressão de certa hostilidade.

É no meio dessa pressão da multidão que Jesus alerta contra a hipocrisia.

Pois esta é o desejo de agradar à maioria, de impressionar as pessoas, de se tornar algo que não é para ganhar a aprovação da turma.

“Sejam quem são como discípulos meus”, disse o Mestre, “ao invés de seguir o modelo religioso popular dos fariseus”.

Lugar mais seguro, longe do atropelamento da multidão, está nos telhados proclamando quem somos em Jesus (v. 3).

Deixe uma resposta