A última coisa que viu nesta vida

Janelinha, janelinha!

O discurso de Estêvão está cercado pelo uso de um mesmo termo. Antes da sua pregação ao sinédrio, Lucas nos informa que os judeus “olhavam firmemente” para Estêvão, que o rosto dele estava como o de um anjo (ver meditação de ontem). E depois da sua pregação, é a vez do pregador:

Mas Estêvão, cheio do Espírito Santo, olhou firmemente para o céu e viu a glória de Deus. E viu também Jesus em pé, ao lado direito de Deus.
Atos 7.55 NTLH

Os judeus olharam hostilmente para Estevâo e, embora vendo rosto de anjo, não enxergaram a razão da sua pregação.

Estêvão, por sua vez, olhou atentamente para o céu. O que viu foi a glória de Deus, pois ele tinha glorificado a Deus pela sua coragem e dedicação na proclamação do evangelho.

E a última coisa que ele viu nesta vida foi, com certeza, a primeira coisa que viu no Além.

Tais olhares fixos nos levam a perguntar: Em quem nós estamos olhando desta forma?

Pai, que meus olhos estejam sempre fixos em Jesus como o guia, exemplo, Senhor e Salvador. Pois desejo ver a sua glória. Amém.

Segure este pensamento: O olho é a janela da alma e a visão de Cristo a ilumina.

 

Um pensamento em “A última coisa que viu nesta vida”

Deixe uma resposta para Ocimar Anizelli Cancelar resposta