Amantes do prazer

2 Timóteo 3.4: prazer ou Deus, qual será?

Numa longa lista de pecados nos tempos difíceis, o apóstolo Paulo cita o penúltimo em contraste com uma grande qualidade que Deus procura no homem:

mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus
2 Timóteo 3.4 NVI

  1. Quem? São os homens, ou pessoas, que se tornam assim, v. 2. Aqui, na longa lista de pecados Paulo se refere, parece, às pessoas em geral e talvez, a gente dentro da igreja. Tais pessoas tornam os tempos difíceis, porque (a) são estas que se opõe ao evangelho; (b) são mais resistentes à mensagem; (c) tais atitudes se manifestarão dentro da igreja, necessitando de grandes esforços de ensino e disciplina. Que essas pessoas tem alguma forma de religiosidade, v. 5, só piora o efeito.
  2. Onde? Onde o homem concentra suas atenções? A palavra composta desta frase: amantes do prazer (grego=philedonos), perto do final da lista, corresponde à primeira da lista: amantes de si próprios (grego=philautos). Tais não podem ser amantes de Deus (grego=philotheos). Quem ama a si próprio procura satisfazer seus desejos e se torna, desta forma, inimigo de Deus.
  3. Quando? Parece que Paulo está olhando no futuro, “nos últimos tempos” v. 1, mas ele recomenda que Timóteo se afaste de tais pessoas, v. 5. (Os “últimos tempos” geralmente descrevem a era cristã.) Com certeza, a frase acima descreve bem os dias de hoje, pois as pessoas vivem para o fim de semana e as férias, as nações competem para ver qual tem mais feriados, o mercado gira em torno de entretenimentos e o sinal da nossa época é o parque de diversões.
  4. Como? O ensino determina a conduta. Paulo aqui “se preocupa mais sobre a degeneração moral que se estabelece como consequência do ensino errado” (NBC21). Ele quer que seu amigo entenda a fonte de tal conduta, perceba (“saiba disto” v. 1) o efeito que esta terá nos que procuram viver na santidade e zele pela sã doutrina como a única solução.
  5. Fazer o quê? Não se deve tornar amante do prazer, para que se possa ser amante de Deus. Não se deixe influenciar por tais pessoas, mas afaste-se delas, v. 5. Insista na sã doutrina, para evitar que a igreja seja tomada e controlada por elas.

Deixe uma resposta