Amigo do bem

Tito 1.8 —

(…) amigo do bem, (…)

Esta é uma das qualidades pessoais necessárias para o supervisor na igreja de Deus.

Contudo, expressa não somente o que o ancião precisa ter, mas o que todos precisamos desenvolver na nossa prática da fé.

A frase em português representa um único termo na língua grega: philagathos, o qual aparece apenas aqui em todo o Novo Testamento.

Também ocorre no livro apócrifo, Sabedoria 7.22:

“Na sabedoria, há um espírito inteligente, santo, único, mútiplo, sutil, móvel, penetrante, imaculado, lúcido, invulnerável, amigo do bem, agudo”.

O termo era usado no mundo greco-romano a respeito de cidadãos especialmente respeitados e responsáveis.

Obviamente, quem define o bem é Deus.

O pastor, então, ama o que Deus ama, e procura, apóia, cultiva, zela pelo bem.

Com supervisores como estes, floresce o bem e a igreja anda bem.

Deixe uma resposta