As duas coisas

Deus quer um tanto quanto o outro.

A religião humana cai em um de dois extremos: o do ritualismo, fazendo valer o ato à parte da compreensão e do interior, e o da sinceridade, fazendo valer apenas a intenção e ignorando os mandamentos divinos. Os fariseus eram culpados do primeiro extremo.

Então o Senhor lhe disse: “Vocês, fariseus, limpam o exterior do copo e do prato, mas interiormente estão cheios de ganância e da maldade. Insensatos! Quem fez o exterior não fez também o interior? Mas dêem o que está dentro do prato como esmola, e verão que tudo lhes ficará limpo. Ai de vocês, fariseus, porque dão a Deus o dízimo da hortelã, da arruda e de toda a sorte de hortaliças, mas desprezam a justiça e o amor de Deus! Vocês deviam praticar estas coisas, sem deixar de fazer aquelas.
Lucas 11.39-41 NVI

Como em todo o evangelho, o princípio começa a partir de Deus, que “fez o exterior” e “também o interior”. Ele olha para os dois. Ele deseja que o sirvamos com mente e mão, por dentro e por fora, na ação e no coração. Um sem o outro não satisfaz o Deus que fez os dois.

Da mesma forma que Jesus condenou os fariseus que dependiam somente do exterior, ele condena toda e qualquer esforço religioso que exalta um, o exterior ou o interior, à negligência do outro. Devemos dar o que está dentro e o que está fora. Devemos praticar tanto um como o outro.

A tendência de hoje, a da sinceridade, é o contrário dos fariseus, mas é tão perigosa e tão condenada como a tendência do ritualismo. (Ver, por exemplo, Mateus 7.21.) As Escrituras estão repletas de exemplos de pessoas sinceras mas indispostas a obedecer, isto é, a comprometer-se a viver segundo os mandamentos de Deus. Então, é necessário falar hoje para esta tendência, da mesma forma que Jesus falou aqui em Lucas 11 para a outra.

Sejamos, por isso, completos ou perfeitos na vontade de Deus, entregando a ele que fez o exterior e o interior todo o nosso ser.

Criador de corpo e espírito, de alma e carne, entrego ao Senhor a minha vontade, o meu coração, a minha mente, as minhas forças. Torne-me uma pessoa perfeita nas coisas do Senhor, completamente habilitado para sua obra. Obrigado por esta realidade em Cristo. Amém.

Deixe uma resposta