O ateu que deixou a fazenda ao diabo

Neemias 10.39: O que fez o tribunal no caso dele?

No domingo passado, David Powell contou a história no seu sermão, na congregação de North Jackson (Tennessee, EUA), sobre um ateu francês que escreveu o seu testamento deixando a sua fazenda, os equipamentos e celeiros ao diabo.

Quando ele morreu, o tribunal deliberou como melhor respeitar seu desejo. Decidiram, no final, deixar a fazenda ao acaso. Deixaram os campos sem cultivação, entregues ao mato. Deixaram os equipamentos enferrujarem. Deixaram os celeiros cairem pelo abandono.

Deixar a fazenda para o diabo, pensaram os juízes, seria negligenciá-la e deixá-la em desuso.

“(…) assim não negligenciarmos a casa do nosso Deus”.
Neemias 10.39

Tiago disse que é culpado do pecado aquele que sabe fazer o bem, mas deixa de fazê-lo, 3.17. Hebreus alerta repetidamente contra “negligenciar” a salvação e os deveres cristãos, 2.3, 10.25, 13.2, 16.

Existe aquele mal que se opõe incansavelmente contra o bem, Satanás se jogando com tudo contra as forças de Cristo. Mas muitas vezes a melhor ferramenta dele é a de deixar as coisas como estão, sem serem cultivadas ou desenvolvidas, entregues ao desperdício.

Não deixe nenhuma pedra sem ser revirada, ó Deus, para que eu pertença integralmente ao Senhor, e dedicado por inteiro à sua vontade.

Segure essa ideia: Deixar, deixar, sem levantar um dedo, / Pra Satanás é o principal enredo.

4 pensamentos em “O ateu que deixou a fazenda ao diabo”

  1. Há uma “força” ou como poderíamos dizer “entidade” que o inimigo usa de forma excepcional. Ela se chama “Inércia”. Conforme o dicionário Priberam ela quer dizer: 1) Falta de movimento ou de atividade; 2) Preguiça, indolência; 3) [Física] Propriedade dos corpos que não podem, de per si, alterar o seu repouso ou o seu movimento; 4) [Física] Resistência de um corpo ao movimento ou ao repouso. Pois bem, com estes significados “Dª Inércia” faz estragos terríveis na vida de muitos cristãos e acabam se tornando iguais a ela: inertes ou em último caso, inoperantes. Ela é contagiosa; se alastra de forma rápida e perigosa – a Inércia é “contagiante”.

    O que mais quer o diabo: cristãos agindo ou inertes? Cristãos ativos ou passivos? Cristãos produtivos ou improdutivos? Cristãos obedientes ou desobedientes? Com certeza ele os quer inertes, passivos, improdutivos e desobedientes, pois estes não produzirão nada para o Senhor, o Deus todo poderoso que os chamou e salvou, porém o Senhor nos chamou para trabalhar e não para ficar de braços cruzados.

    Deus quer frutos e “frutos dignos de arrependimento” (Mt 3:8) pois “já está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo” (Mt 3:10) e com certeza “a sua pá, ele a tem na mão e limpará completamente a sua eira; recolherá o seu trigo no celeiro, mas queimará a palha em fogo inextinguível” (Mt 3:12).

    Jesus “batizará com o Espírito Santo e com fogo” (Mt 3:11c) salvando respectivamente o trigo (útil em seu reino) e queimando a palha (inútil para seus propósitos). Estas verdades parecem não nos assustar, mas não deixarão de acontecer só porque ignoramos ou não damos a devida atenção.

    A Inércia contagia a muitos com seus “encantos” e tentações. Precisamos nos manter fiéis a Deus não nos deixando adulterar pela falsa impressão que está tudo bem só porque não aconteceu nada conosco. Na parábola dos talentos Jesus deixou claro o que acontece com aquele que não utiliza o dom recebido por Deus em prol de sua obra (Mt 25:14-30).

    Que a Inércia não se torne nossa “amante” que destrói e corrompe vidas e lares, mas seja uma estranha, cada vez mais estranha, permanecendo-nos bem longe dela e cada vez mais perto de Deus, sendo utilizados eficazmente em sua causa e obra aqui na terra!

  2. Penso que uma outra forma de negligência (e que o SENHOR irá cobrar mais tarde) é o fato de muitas pessoas terem em suas casas a bíblia (a palavra do Deus vivo) e não a estudar. Como saber a vontade de Deus se não estudá-la? Como nosso coração e mente (amor e razão/espírito e verdade)) trabalharão juntos se não buscarmos entender o que Deus deseja de cada um de nós? Em João 12.47-50, Jesus deixa bem claro que Ele veio trazer vida eterna à humanidade, pregando a todos, mas quem não ouvi-la (esse ouvir implica conhecer e fazer a vontade de Deus), tem quem o julgue, ou seja, a própria palavra irá julgá-lo. Precisamos ter cuidados especiais para que a bíblia que temos em casa não venha nos julgar no ultimo dia. Em Cristo,

  3. Não fazer nada é pior do fazer alguma coisa, mesmo que errando algumas vezes; mesmo que, “cortemos” a orelha de alguém;mesmo que, depois de “três” anos com Cristo, ainda mentemos a “espada” na bainha; mesmo que, ….
    Não fazer nada é “amar de língua”, não “de fato e de verdade” (1ª Jo.).Não fazer nada é nos esquecermos das promessas do “patrão” que paga o melhor “salário” (1ªCo.15:58). Não fazer nada é deisxer os “Lázaros” comendo as nossas “migalhas”;é, no final de tudo, CLAMAR NOS INFERNO DEPOIS…

Deixe uma resposta