Sacrificando pessoas, beijando ídolos

Oséias 13.2: Ironia de como são tratados os objetos e as pessoas.

Será que a raça humana está piorando cada vez mais? Que a nossa geração é mais imoral do que as anteriores?

Qualquer que seja a resposta, não devemos pensar que o homem antigo fosse mais espiritual ou inocente do que as pessoas modernas. Reclamamos que hoje se valoriza coisas e despreza as pessoas. Não foi diferente na antiguidade.

Agora eles pecam cada vez mais; com sua prata fazem ídolos de metal para si, imagens modeladas com muita inteligência, todas elas obras de artesãos. Dizem desse povo: “Eles oferecem sacrifício humano e beijam os ídolos feitos em forma de bezerro”.
Oséias 13.2 NVI

Alguns encontram neste verso ironia no sacrifício de seres humanos e no beijo no ídolo. A vida humana não significa nada, mas uma peça esculpida com habilidade é idolatrada.

Hoje, pratica-se o aborto, a eutanásia, o assédio sexual, o estupro, o abuso de crianças, a escravidão (ainda!), a prostituição, a negligência dos idosos, o abandono do lar, o divórcio, a violência doméstica e mil outras maneiras de sacrificar as pessoas, ao mesmo tempo em que se valoriza e se idolatra os objetos e as atividades frívolas da vida: casas, carros, eletrônicos, viagens, joias, roupas, festas, peças de arte, lazer e entretenimento. Estes são as coisas que beijamos e as pessoas sacrificamos.

Tal inversão de valores traz a morte, v. 1.

O caminho de Deus traz vida e valoriza a vida humana, pois não idolatra objetos, posses ou atividades centradas no egoísmo. Cada pessoa é uma alma valorizada por Deus e preciosa aos seus olhos. O resto é matéria para ser usada para o avanço do reino de Deus e para o progresso do evangelho de Cristo. Todo esforço e toda inteligência são dedicados ao Senhor.

Desta forma, o ser humano cumpre a vontade de Deus e a função para a qual o Senhor o criou.

1 pensamento em “Sacrificando pessoas, beijando ídolos”

  1. Ótima meditação! Que o Senhor nos ajude a mudar nossos valores terrenos para as coisas lá do alto.

    Obrigado!

Deixe uma resposta