O bem dos outros

1 Coríntios 10.24, 33: Liberdade sim, para fazer o bem aos outros.

A liberdade em Cristo é uma liberdade de buscar o bem alheio. Antes de corrigir desvios na adoração dos coríntios, Paulo corrige atitudes individuais sobre a liberdade espiritual. Diziam: “Tudo é permitido”. Paulo vira a frase de ponta cabeça. Ele cerca toda a  discussão com uma frase, no início e no fim: buscar o bem dos outros. Continue lendo “O bem dos outros”

A minha maneira de viver em Cristo Jesus

1 Coríntios 4.16.17: Quatro princípios sobre a conduta em Cristo.

O caminho de Cristo não é apenas ensino mas conduta também. Alguns cunharam os termos ortodoxia e ortopraxia, isto é, ensino correto e prática correta. Os dois são necessárias para agradar a Deus. Por isso, Paulo escreve 1 Coríntios, para acertar naquela congregação problemas nas duas áreas. Quanto à segunda, ele disse: Continue lendo “A minha maneira de viver em Cristo Jesus”

Pelo evangelho

O que significa fazer tudo pelo evangelho?

Outros têm causas para as quais contribuem e pelas quais lutam. Os cristãos têm o evangelho. Não é sua causa, mas sua vida. As causas podem ser adotadas e abandonadas, dependendo da necessidade e das circunstâncias. O evangelho permanece como a única esperança para o homem.

Faço tudo pelo Evangelho, para ter parte nele.
1 Coríntios 9.23 Vozes

Fazer tudo pelo Evangelho significa fazer “tudo para espalhar a Boa Nova” (NLT). O evangelho é uma mensagem, a palavra da verdade (Colossenses 1.5). Se não estamos falando o evangelho, isto é, ensinando outros — diga-se: evangelizando, não estamos fazendo nada pelo Evangelho.

Pai, acorde-me ao evangelho, para levar outros ao Senhor pela mensagem de Cristo.

Segure este pensamento: Faça tudo para ensinar aos outros a Boa Nova de Cristo.

Gente pequena

Deus pode muito com os pequeninos.

Chamamos as palavras de retóricas, pois ninguém de sã mente diria uma coisa dessa. Alguém com o discernimento e o realismo do grande apóstolo Paulo certamente não o diria com seriedade, mesmo chateado consigo mesmo pelo seu passado pré-cristão. Mas não descontemos tão facilmente suas palavras.

De fato, eu sou o menos importante dos apóstolos e até nem mereço ser chamado de apóstolo, pois persegui a Igreja de Deus. Mas pela graça de Deus sou o que sou, e a graça que ele me deu não ficou sem resultados. Pelo contrário, eu tenho trabalhado muito mais do que todos os outros apóstolos. No entanto não sou eu quem tem feito isso, e sim a graça de Deus que está comigo.
1 Corinthians 15.9-10 NTLH

O menos importante dos apóstolos. Ele tinha sido indigno, mas agora ele escreve às igrejas sobre a necessidade de viver de modo digno do evangelho. Então, como pode ele dizer tal coisa?

Devemos levar a sério suas palavras. Somente assim poderia ele dizer, e podemos nós apreciar, sua afirmação que tinha trabalhando, pela graça de Deus, mais do que todos os outros apóstolos.

Quando sabemos o quanto somos indignos, podemos apreciar o quanto Deus pode usar a nossa vida.

Deus cheio de graça, mostre-me a minha pequenez até o dia de hoje, para que eu possa experimentar a sua grandeza trabalhando em mim.

Segue este pensamento: A graça pode muito naqueles que sabem quão pequenos são.[subscribe2]

Falando para o vento

Não perca o poder dos dons

A palavra chave em 1 Coríntios 14 é “edificação”. O amor devia levar os discípulos a desejar os dons que mais tinham a capacidade de fortalecer espiritualmente seus irmãos. Ao invés disso, gostavam do dom de línguas, pois assim apareciam mais e se sentiram mais importantes.

Assim, também, como é que os outros vão entender o que vocês estão dizendo se a mensagem por meio de línguas estranhas não for clara? Vocês estariam falando para o vento!
1 Coríntios 14.9 NTLH

Usando o dom de línguas, ninguém entendia, em Corinto, pois os idiomas não eram falados entre eles. Acabou sendo um barulho sem significado que não ajudava ninguém. Os coríntios assim frustravam o propósito de Deus para os dons.

É possível exercer dons de Deus de maneira que não sirvam ao corpo de Cristo e nem à missão de Deus.

Pai, cultive em mim o amor para que meu serviço sirva de fato para ajudar às pessoas e para contribuir para o progresso do evangelho.

Segure este pensamento: Deus dá os dons para o bem do corpo de Cristo, não para proveito pessoal.

Amor bem-educado

O mau humor não pensa nos outros.

Ser egoísta e ser grosseiro são dois lados da mesma moeda. O egoísmo não se importa com o impacto das palavras e atos nos outros. Quem ama se porta com bons modos, sabe agradecer, desculpar-se, pedir licença.

Quem ama não é grosseiro nem egoísta; não fica irritado, nem guarda mágoas.
1 Coríntios 13.5 NTLH

O egoísta só é bem educado quando quer alguma coisa, ou com quem é lhe importante naquele momento.

Quem ama demonstra bons modos a todos, em todos os momentos, pois procura abençoar a todos, ao invés de procurar para si mesmo alguma vantagem.

Pai, obrigado pelo exemplo do carinho de Jesus. Que eu seja educado com todos, para fazer-lhes o bem.

Segure este pensamento: O amor promove o relacionamento com bons modos.

No Espírito de nosso Deus

Não visível mas real.

Queremos ver as coisas, seja roupa limpa, que deve aparecer limpa, seja documento. Ninguém pode ser considerado morto, sem atestado de óbito. Queremos provas e evidências que mostram ao olho as suas verdades. Mas a conversão e o perdão não têm nada visível ao olho humano.

Assim foram alguns de vocês. Mas vocês foram lavados, foram santificados, foram justificados no nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito de nosso Deus.
1 Coríntios 6:11 Coríntios 6.11 NVI

O que o Espírito faz, em termos de lavar a alma dos pecados pelo sangue de Cristo, é sinalizado na imersão na água e ocorre no momento da imersão, mas a pessoa que se levanta da água não apresenta nenhuma evidência física do perdão. Este ocorre na mente de Deus, no “livro” dele. Temos sim o testemunho das Escrituras, e é esta que nos dá conforto e segurança de que o perdão realmente se efetua.

As realidades espirituais não são visíveis, pois tudo ocorre “no [âmbito do] Espírito de nosso Deus”. É de se esperar isso, e nem por isso devemos sentir que o perdão é menos firme ou certo. Pelo contrário, o perdão é mais real do que muitas coisas que o olho vê, pois as aparências podem enganar. O Espírito de Deus, nunca.

 

O poder presente

Quando resolvemos fazer vontade divina, o poder de Cristo está presente.

Quando resolvemos fazer a vontade de Deus, por mais dolorosa ou desagradável que seja, podemos ter certeza da presença do poder de Deus.

Quando vocês estiverem reunidos em nome de nosso Senhor Jesus, estando eu com vocês em espírito, estando presente também o poder de nosso Senhor Jesus Cristo, entreguem esse homem a Satanás, para que o corpo seja destruído, e seu espírito seja salvo no dia do Senhor.
1 Coríntios 5.4-5 NVI

Da mesma forma que Jesus tinha o poder de expelir demônios, a igreja tem o poder dele para expelir do seu meio o pecador.

Os discípulos não somente devem fazer isso, mas podem.

Precisamos desta mesma certeza do poder presente de nosso Senhor Jesus Cristo.

Pois tudo o que ele nos ordena a fazer, podemos.

Pai que comanda as forças do universo, obrigado pelo poder que operou em nosso Senhor Jesus e que opera hoje em nós.

Segure este pensamento: O poder de Cristo está presente conosco para fazer a vontade de Deus.[subscribe2]

Aqui é poder

Como o poder de Deus é manifestado na vida?

Como alunos do Caminho, temos analisado toda frase em que ocorrem os termos “Escritura”, “Palavra” e “mandamento”. É fácil identificar o objeto destes, uma Bíblia na nossa mão. Mas talvez não tenhamos prestado tanta atenção aos termos sobre o poder.

Mas irei muito em breve, se o Senhor permitir; então saberei não apenas o que estão falando esses arrogantes, mas que poder eles têm. Pois o Reino de Deus não consiste de palavras, mas de poder.
1 Coríntios 4.19-20 NVI

Poder aqui significa viver pelo poder de Deus. É o poder da vida em Cristo. A versão “O Livro” verte o termo “poder” no verso 19 como “virtude espiritual”.

Os oponentes de Paulo sabem fazer barulho e intimidar, mas falta o poder da obediência ao Senhor e da imitação da sua maneira de viver (versos 16-17). O poder de Paulo será manifestado, se não houver arrependimento da parte dos oponentes, na disciplina (verso 21).

O poder dos nossos caminhos em Cristo pode trabalhar silenciosa e humildemente, ou pode, às vezes, confrontar e corrigir. Mas o poder de Deus no discípulo nunca deixa de fazer a sua obra. Sempre faz bom efeito para o bem de todos e para a glória de Deus.

Aqui é poder.

Deus onipotente, dê-me seu poder para falar e fazer toda a sua vontade.

Segure este pensamento: Deus exerce poder para transformar a vida e soltar a língua.[subscribe2]

Que raiva!

Destruir a presença de Deus é o pior pecado.

Lembra a raiva dos judeus quando Jesus falava na destruição do templo e eles pensavam que ele se referisse ao templo físico em Jerusalém?

Vocês não sabem que são santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vocês? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; pois o santuário de Deus, que são vocês, é sagrado.
1 Coríntios 3.16-17 NVI

Um dos argumentos mais poderosos de Paulo contra a divisão na igreja coríntia (o assunto que ele trata nestes versos) é essa: Dividir a igreja como estavam fazendo é destruir o templo de Deus.

O templo é o local onde Deus habita. Destruir a sua casa? Isso devia causar, como causou nos judeus, uma revolta. A revolta nos cristãos deve ser maior ainda, pois não se trata de uma edificação física, mas sim na pessoa deles, uma habitação profunda, pessoal e relacional.

O verso acima expressa o propósito do evangelho, a razão da Bíblia, o motivo da crucificação, o objetivo do projeto divino: Deus no meio dos homens, a presença do Senhor conosco.

Não há dom maior do que sua presença, nem catástrofe pior, do que a sua destruição na igreja.

Pai, que sua presença entre nós seja cultivada, pela obediência e pela preservação da unidade conforme o seu plano.

Segure este pensamento: Deus presente é o bem maior.