Errado com cristianismo

O problema não está no plano, mas na execução.

O que está errado com o cristianismo? Há muitos que não dão a sua vida pelos irmãos. Mal conseguem se levantar no domingo para ir na igreja.

Sabemos o que é o amor por causa disto: Cristo deu a sua vida por nós. Por isso nós também devemos dar a nossa vida pelos nossos irmãos.
1 João 3.16 NTLH

Se Cristo fez isso por nós, podemos fazer menos pelos nossos irmãos?

Pensou no pecado, falou em Jesus

Sem falar de Jesus, não se tira os pecados.

Jesus SalvadorFalamos da nossa moeda, o Real, sem falar do seu criador, Fernando Henrique Cardoso. Já muitas pessoas se esqueceram a quem se deve a estabilidade econômica brasileira, pela implantação do Plano Real em 1994. Mesmo esquecendo, gasta-se o Real da mesma forma.

Todo aquele que pratica o pecado transgride a Lei; de fato, o pecado é a transgressão da Lei. Vocês sabem que ele se manifestou para tirar os nossos pecados, e nele não há pecado.
1 João 3.4-5 NVI

Nunca devemos falar do pecado sem falar de quem o tira de nós, Jesus Cristo. Ele não tem pecado, e é a solução para quem tem. Portanto, devemos parar de pecar, para ser como ele.

E não se pode tirar os pecados sem falar de Jesus, sem confessá-lo, sem obedecê-lo. Diferente do Real, não se pode separar nunca a salvação do Salvador.

Fazer o que poucos fazem para ter o que poucos têm

O mundo e sua cobiça passam.

Ficar. Os jovens usam o termo para a paixão que, ironicamente, não fica. Imóveis. Pergunte um japonês se a terra é imóvel. Procuramos o eterno, tentamos investir no efêmero a qualidade de permanente, enganamo-nos a nós mesmos para pensar que temos no mundo o que resiste ao tempo.

O mundo e a sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.
1 João 2.17 NVI

Que disputa para as coisas deste mundo! As pessoas estudam, trabalham, se matam para conseguir o mundo e tudo perde num instante. Quem deseja as coisas de Deus pode tê-las sem impedimento. “Aquele” significa qualquer pessoa disposta a fazer a vontade de Deus. Todos têm acesso igual à eternidade. E aqui há pouca concorrência, pois os que fazem a vontade de Deus são poucos.

Mas eu estou decidido a fazer o que poucos fazem para ter o que poucos têm. E você?

A carta e a alegria

No papel ou no monitor, a escrita produz efeito.

alegriaSeparado dos seus ouvintes pela distância, João enxerga uma ameaça à fé deles e à alegria que têm em Cristo. Resolve assim escrever-lhes, a fim de alertá-los ao perigo de um outro Jesus e ajudá-los a continuar firmes na verdade.

Escrevemos isso para que a nossa alegria seja completa.
1 João 1.4 NTLH

A alegria pertence a João e aos seus destinatários. Sua carta é iluminadora, informativa e confirmadora. Mais ainda, a leitura da carta efetuava neles uma transformação. A escrita, como dito de Deus, é também ato que produz efeito.

Separados do autor pelo tempo, nós ainda sentimos, na nossa leitura da carta, o mesmo efeito da alegria completa por estarmos em comunhão com o Pai, o Filho e a irmandade que confessa que Jesus veio na carne e por termos a certeza da nossa salvação pela obediência aos seus mandamentos.

 

Enviou o seu Filho

Foi assim que Deus manifestou o seu amor entre nós: enviou o seu Filho Unigênito ao mundo, para que pudéssemos viver por meio dele.
1 João 4.9

Não há mais mistério. Deus o manifestou. Agora, ficou claro a intenção do Criador. Ele derrama sobre nós o seu amor. Deseja nos abençoar com a sua vida. Continue lendo “Enviou o seu Filho”

Mandamento novo

Contudo, o mandamento que lhes escrevo é novo, verdadeiro em Cristo e em vocês, pois as trevas vão passando e já brilha a verdadeira luz.
1 João 2.8 BMD

Quando Jesus tornou a água em vinho, ele fez algo totalmente novo. Houve uma ruptura física e material, a nível molecular, diriam os geneticistas, pois o vinho é substância diferente do que a água, mesmo os dois sendo líquidos. Continue lendo “Mandamento novo”

Antigüidade

Amados, não lhes escrevo um mandamento novo, mas um mandamento antigo, que vocês têm desde o princípio: a mensagem que ouviram.
1 João 2.7

João escreve sua carta mais de 60 anos depois da morte de Cristo. Está no final da sua carreira, de idade avançada. Durante toda a vida como apóstolo e seguidor de Jesus, tem pregado sempre a mesma coisa. Continue lendo “Antigüidade”

Para conhecer Deus

Sabemos que o conhecemos, se obedecemos aos seus mandamentos.
1 João 2.3

Para o ano de 2007, tenho apenas uma oração por você: para que conheça a Deus.

Alguns dos meus queridos leitores Não o conhecem.

Outros pensam que o conhecem, mas Deus Não os conhece.

Outros o conhecem de fato e são por ele conhecidos.

Como posso ser tão atrevido escrevendo estas coisas? Porque o próprio Deus nos dá as condiçíµes de saber quem o conhece ou Não.

Se. Esta partí­cula expressa uma condição, a da obediência. Podemos saber se o conhecemos SE obedecemos aos mandamentos do Senhor.

Se posso ajudar você a saber se conhece a Deus ou Não, estou í s suas ordens.

Pois Não há outro desejo maior que tenho para o seu bem.