Ação: Contentar-se

1 Timóteo 6.8: O cristão se torna rico ao ficar contente com o que tem.

LER: “por isso, tendo o que comer e com que vestir-nos, estejamos com isso satisfeitos” 1Tm 6.8.

PENSAR: Nossas necessidades básicas são poucas, mas a ganância quer sempre mais. O cristão se torna rico ao ficar contente com o que tem. O contentamento vem “quando escapamos a servidão das coisas” (Barclay). Tendo Deus, o santo tem tudo, Hb 13.5. Ele é o único bem do fiel, Sl 16.2. A ganância nunca tem o suficiente, Pr 30.15-16. Continue lendo “Ação: Contentar-se”

O que é falsamente chamado conhecimento

1 Timóteo 6.20-21: Pessoas avançadas precisam ir além?

Dois editores de revistas científicas conceituadas afirmaram que boa parte dos estudos publicados — até metade deles — “pode estar simplesmente errada”. O site ZeroHedge.com divulgou as citações. Continue lendo “O que é falsamente chamado conhecimento”

7 pontos sobre como comportar-se na casa de Deus

1 Timóteo 3.15: Tudo em função da igreja e de Deus.

conduta-casa-deus

A conduta do cristão resulta da mudança de vida pelo arrependimento e pela ação do Espírito Santo para produzir nele o caráter de Cristo. Tal conduta mostra a consciência e intencionalidade de quem segue a Jesus.

Escrevo-lhe estas coisas, embora espere ir vê-lo em breve; mas, se eu demorar, saiba como as pessoas devem comportar-se na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, coluna e fundamento da verdade.
1 Timóteo 3.15 NVI

Vejamos alguns pontos sobre a conduta do cristão a partir deste verso. Continue lendo “7 pontos sobre como comportar-se na casa de Deus”

O que podemos esperar de Deus

Esperar coisas de Deus não é irreverente.

Falamos bastante sobre o que Deus espera de nós. E devemos fazê-lo. Mas há também algumas coisas que podemos esperar de Deus.

É por isso que lutamos e trabalhamos muito, pois temos posto a nossa esperança no Deus vivo, que é o Salvador de todos, especialmente dos que crêem.
1 Timóteo 4.10 NTLH

O que significa pôr a esperança em Deus? Entre outras coisas, significa que há coisas que podemos esperar dele. Entre elas, são essas:

  • Ser fiel a si mesmo e a sua natureza.
  • Cumprir suas promessas.
  • Proteger e defender os seus.
  • Prover-nos do que precisamos, quando precisamos.
  • Disciplinar-nos e preparar-nos para o lar eterno.
  • Julgar a todos no último dia, segundo as nossas ações.
  • Permitir-nos sofrer pelo evangelho, como parte dos sofrimentos de Cristo.
  • Trabalhar pela salvação de todas as pessoas.
  • Ouvir-nos quando oramos como seus filhos obedientes.
  • Fazer com que a justiça vença no final.

Pode ser que Deus se decepcione conosco em algum momento, mas Deus nunca decepcionará os que esperam nele. Se ficarmos decepcionados com Deus, significa que nossas expectativas são impróprias ou fora da realidade do seu propósito.

Fiquem à vontade de citar na área dos comentários versos bíblicos que ilustram estas coisas a respeito de Deus.

Em ti pomos a nossa esperança, ó Deus vivo, que, na sua santidade, nos conduziria para o seu lado.

Segure essa ideia: Em nada Deus mudou, / Pra quem nele esperou.

O mal se disfarça

É preciso lidar com o mal, logo que aparece.

O mal se disfarçaO mal, à primeira vista, não é óbvio. Pessoas malignas não mostram sua face pior. Seu fruto aparece somente depois de murchar a flor.

Os pecados de alguns são evidentes, mesmo antes de serem submetidos a julgamento, ao passo que os pecados de outros se manifestam posteriormente.
1 Timóteo 5.24 NVI

Como disse Jesus, pelos frutos conhecerão. O lobo na roupa de ovelha parece igual à ovelha, até mostrar mais tarde as presas. Erich Fromm escreveu sobre o que ele chamou de narcisismo maligno:

A suposição ingênua que um homem maligno é facilmente reconhecível resulta em grande perigo: deixa-se de reconhecer os homens malignos antes de começarem a sua obra de destruição … há número suficiente deles para ficarem muito perigosos, se atingirem influência e poder.

Esta verdade não deve nos levar a suspeitar a todos ou a fazer acusações sem base. Deve, sim, impedir-nos de impor as mãos precipitadamente em pessoas que não conhecemos bem (1 Timóteo 5.22). Deve nos impedir de escolher recém-convertidos para o presbitério (1 Timóteo 3.6). Deve nos levar a provar primeiro os candidatos ao diaconato (1 Timóteo 3.10). Os cristãos precisam testar tudo (1 Tessalonicenses 5.21).

O ceticismo moderno para com a palavra serve de nos acautelar, para ver se obras e palavras formam uma pessoa de integridade. Também nos lembra que o mal, quando ele é identificado mais cedo ou mais tarde, tem de ser removido. Quanto mais cedo melhor, pois quanto mais tempo fica, mais oportunidade lhe damos para fazer sua “obra de destruição”.

Senhor da pureza e da santidade, purifique-me para que eu enxergue a presença e o efeito do mal, para extingui-lo do coração e do meio do seu povo.

Segure este pensamento: “O prudente vê o mal, e se esconde; mas os ingênuos passam e sofrem as consequências” (Provérbios 22.3; 27.12 PLivre).

Expondo estas coisas

Identifique o erro, para que prevaleça a verdade.

Cristãos se vêem forçados, às vezes, a escolher entre a amizade com outros e o ser bom servo de Cristo Jesus. Deixaremos de ser amigos de muitos que amam o erro, se insistirmos na verdade, ou deixaremos de ser bons servos de Cristo, se cedermos às demandas dos outros.

Expondo estas coisas aos irmãos, serás um bom servidor de Cristo Jesus, nutrido com as palavras da fé e da boa doutrina que tens seguido.
1 Timóteo 4.6 BJ

“Estas coisas” se referem à falsa doutrina (versos 1-5). Não se pode ter nenhum relacionamento com Cristo, quando a mentira serve de base. A verdade libertadora nutre a alma e conduz à presença de Deus.

“Expor” algo o torna o foco das atenções. A falsa doutrina não pode ser ignorada. Não se pode ser bom servo de Cristo enquanto finge que a verdade não esteja sob ataque. Apontar a falsa doutrina significa retirá-la do nosso meio.

Ao mesmo tempo, a nutrição espiritual vem das palavras da fé e do bom ensinamento. Estes têm de ser preservados para que nossa vida com Deus e nossa aprovação por Cristo sejam asseguradas.

Deus que detém e partilha a verdade, eu te louvo por te revelar à humanidade e abrir a tua vida a nós. Que varramos a falsidade a fim de agradar-te e conhecer-te plenamente.

Segure este pensamento: Identifique o falso ensinamento, para que a verdade prevaleça.

Da família para a igreja

Não pode fazer o bem na igreja se não o faz na família.

Criar uma família no caminho de Deus apresenta um desafio e serve como bom treinamento para o supervisor da igreja. Paulo cita como um dos requisitos para o pastor a vida familiar estável sob seus cuidados.

Pois, se alguém não sabe governar sua própria família, como poderá cuidar da igreja de Deus?
1 Timóteo 3.5 NVI

Cuidar da igreja exige mais ainda, pois há mais pessoas e menos controle. Não é à toa que Paulo usa os termos “governar” para a família e “cuidar” para a igreja.

Ao mesmo tempo, a dinâmica da família serve bem para preparar um homem para o trabalho de pastorear a igreja, garantindo ao mesmo tempo que ele tenha uma idade, como ancião, que reflete uma certa experiência e sabedoria de vida.

Pai, multiplique dentre o seu povo homens que guiem a igreja no crescimento e na maturidade.

Segure este pensamento: A igreja progride conforme a qualidade dos seus supervisores.

Usar ou perder

Um princípio para políticos e cristãos.

EvangelhoOntem, alguém escreveu que um político entendia algo sobre o poder governamental: ou se usa ou se perde. Jesus disse que as pessoas do mundo às vezes são mais sagazes do que os filhos da luz (Lucas 16.8). Este princípio do uso e perda é esquecido pelos cristãos.

Timóteo, guarde bem aquilo que foi entregue aos seus cuidados. Evite os falatórios que ofendem a Deus e as discussões tolas a respeito daquilo que alguns, de modo errado, chamam de “conhecimento”.
1 Timóteo 6.20 NTLH

Guardar bem significa usar. O que Timóteo tinha recebido era o evangelho. O evangelho é utilizado quando ele é pregado. Afinal, o termo significa “boa notícia”.

Quando se discute com outros e entra em bate-boca, é impossível proclamar a verdade. As discussões, supostamente, tratam de assuntos importantes, elevados. Dizem que são pesquisas e explorações, mas nisso consiste a falsa doutrina, e a segunda parte do versículo se refere a ela.

Aqui no final da sua carta, Paulo está insistindo em distanciamento da falsa doutrina. Fique longe disso!

Porque tais palavreados são um enorme lamaçal, no qual se perde o evangelho.

Infelizmente, estão se perdendo também muitos cristãos ingênuos e carnais.

Avaliação do professor

O que faz um mestre aprovado?

EnsinoSistemas educacionais e diretores de escolas, de tempos em tempos, criam vários métodos para avaliar o professor, seja no primário, seja na universidade. Os métodos variam, dependendo da filosofia pedagógica.

Expondo estas coisas aos irmãos, será um bom servo de Cristo Jesus, alimentado com as palavras da fé e da boa doutrina que tem seguido tão diligentemente.
1 Timóteo 4:6 BND

Ser bom servo de Cristo significa falar o que as pessoas precisam ouvir, não o que querem ouvir. Significa falar a boa doutrina, não ceder aos falsos ensinamentos populares.

Quando usado para se referir a um mestre, o adjetivo “bom” transmite a idéia de que ele faz bem seu trabalho aos olhos de Deus. O mestre é bom quando transmite fielmente o ensinamento divino, não quando ele impressiona ou agrada aos ouvintes.

Este método de avaliação não mudará nunca.