Quem está chamando a atenção de quem?

Salmo 70.4-5: Uma visão do que pode ser nos conduz a pedir a ajuda de Deus.

No meio da agonia, a visão do que poderia ser nos compele a fazer a Deus nosso apelo. Somente ele pode mudar a nossa situação.

Alegrem-se e fiquem contentes em ti todos aqueles que te buscam; aqueles que amam tua salvação digam continuamente: “Engrandecido seja Deus!” 5  Eu, porém, estou miserável e necessitado; ó Deus, apressa-te a mim; tu és meu socorro e meu libertador; não demores, Senhor.
Salmo 70.4-5 NTLH

Uma versão bíblica traduz o sobrescrito assim: “escrito para chamar a atenção de Deus”. Agora, Deus certamente chamou a atenção de Davi.

Deus nos chama a atenção, também, quando a vida dissolve numa crise insolúvel.

É então que captamos uma visão do estado de ser que ele pretende para nós: felizes e celebrando na busca de Deus.

Todas as outras buscas nos deixam miseráveis e necessitados.

 

Fizeram grande lamentação sobre Estêvâo

Atos 8.1-2: Enquanto lamentamos, Deus trabalha.

Os porquês não pertencem ao homem, mas sim a Deus. Nossa visão restrita questiona o Todo-Poderoso, mas seu plano é muito maior do que um lugar ou morte ou tempestade ou perseguição específica.

Naquele dia levantou-se grande perseguição contra a igreja que estava em Jerusalém; e todos exceto os apóstolos, foram dispersos pelas regiões da Judéia e da Samaria. E alguns homens piedosos sepultaram a Estêvão, e fizeram grande lamentação sobre ele.
Atos 8.1-2

Os homens piediosos que lamentaram sobre Estêvão tinham olhos somente para o homem morto na sua frente. Viram apenas desastre. Sentiram apenas a perda deste grande homem de Deus.

Não sonharam, e nem podiam, que a perseguição que começou naquele dia resultaria na evangelização da Judeia e Samaria. Não tinham ideia que o esvaziamento de Jerusalém, deixando apenas os apóstolos na cidade santa, começaria finalmente a cumprir o propósito divino de estender o evangelho aos quatro cantos da terra.

Ó Deus, como somos pequenos, como somos limitados pelo que vemos na nossa frente, como nos apressamos a render a nossa fé na soberania do Criador! Perdoe-nos e renove a nossa visão do seu plano imenso.

Segure essa ideia: Além da nossa presente dor, / Deus faz brotar a linda flor.

Vida cheia de encrencas

Quem não quer uma vida mais tranquila?

PecadoQuem é que não quer evitar os problemas da vida? Pois bem, tem gente que gosta de arrumar encrenca ou, no mínimo, vive pulando de uma dificuldade para outra. Para quem, porém, procura evitar as piores saliências da vida, vale essa dica:

No caminho dos maus existem armadilhas e dificuldades; quem dá valor à vida se afasta deles.
Provérbios 22.5 NTLH

Dizem que os prazeres são pra quem quer curtir a vida. Mas elas têm um caroço duro de engolir, inevitável. Os imorais, os malandros, os desonestos, os preguiçosos — estes vão sofrer pra caramba, porque criam mais problemas ainda para si mesmos.

O pecado complica a vida. Quem te fala outra coisa é encrenqueiro.

Orgânico ou reciclável?

Deus recicla problemas.

Hoje, divide-se o lixo em orgânico e reciclável. Até o lixo tem seu lugar certo. E os problemas também.

Quando estive aflito, pedi ajuda a Deus, o SENHOR, e ele me respondeu.
Salmo 120.1 NTLH

Uma versão traduz a primeira frase assim: “Levei meus problemas ao Senhor”. Ao invés de ficar espalhando-os, como alguns deixam de recolher o lixo, não é melhor depositá-los aos pés de Deus?

Pois somente ele tem capacidade de reciclá-los e torná-los em algo útil.

 

Grande alegria

Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações.
Tiago 1.2

Tiago começa já virando o mundo de ponta-cabeça. As filosofias e as idéias populares encaram as dificuldades e o sofrimento como sendo negativos, maus, desvantajosos. Continue lendo “Grande alegria”

Para comigo

O Senhor cumprirá seu propósito para comigo! Teu amor, Senhor, permanece para sempre; não abandones as obras de tuas mãos!
Salmo 138.8

 

Ver além da dificuldade do momento para o “produto final”* é qualidade que poucos têm.

A confiança no amor de Deus, para continuar sua obra na vida do justo, fundamenta a visão do futuro bem-sucedido.

O propósito do Senhor é se glorificar na vida do seu povo.

As dificuldades servem para oportunidade de Deus cumprir este seu propósito.

Quando nos esquivamos delas, frustramos seu propósito.

Hoje, portanto, suportemos as aflições, abracemos as angústias, aguentemos as oposições, para nos gloriar no propósito de Deus na nossa vida.

*Derek Kidner, Salmos 73-150: introdução e comentário.

Alegres e Dignos

Os apóstolos saí­ram do Sinédrio, alegres por terem sido considerados dignos de serem humilhados por causa do Nome.
Atos 5.41 NVI

Poucos meses antes, onze homens correram para salvar a sua pele. Agora, encaram o mais alto tribunal do seu povo com coragem.

Antes, amedrontaram-se com a idéia do sofrimento fí­sico. Agora, submeteram-se aos açoites com alegria.

O que fez a diferença?

Eles tinha visto seu Mestre ressuscitar dos mortos. Olharam enquanto ele subia aos céus para sentar-se í  direita do seu Pai.

Sabiam que as inconveniências desta vida nada são comparadas com a glória que os esperavam, com o poder do seu Soberano.

Acima de tudo, amavam aquele que deu sua vida por eles. E estavam dispostos a dar a vida deles por ele.

Eis a diferença.

Na luta

Na luta contra o pecado, vocês ainda Não resistiram até o ponto de derramar o próprio sangue.
Hebreus 12.4

Os leitores dessa carta estavam sendo perseguidos pela sua fé. Mas ninguém entre eles ainda tinha morrido por ser cristão.

Ainda. Dias mais difí­ceis podiam vir. E já estavam pensando em abandonar Cristo.

Mas Cristo resistiu até o ponto de derramar o próprio sangue.

E se o Mestre o fez, Não deve também fazer o discí­pulo?

Hoje, sofremos pouca oposição da parte dos outros. A nossa luta é contra a própria inércia, vontade ou egoí­smo.

Deixamos de iniciar ou desistimos pelas coisas mí­nimas.

Nenhum fio de cabelo

Contudo, nenhum fio de cabelo da cabeça de vocês se perderá.
Lucas 21.18

Jesus acabara de falar aos discí­pulos que seriam traí­dos pelos mais próximos e que alguns deles seriam entregues í  morte. Como é, então, que Não se perderia nenhum fio de cabelo da cabeça deles?

Ele usa aqui uma figura de linguagem para dizer: Deus conhece profundamente toda situação pela qual seus filhos teriam de passar; ele oferece completa proteção, garantindo tudo o que é essencial í  vida e í  paz.

Não constituem tais elementos essenciais os bons relacionamentos e a própria vida (verso 16), nem a boa reputação na sociedade (verso 17), mas sim a perseverança em agradar a Deus (verso 19).

Que garantia encorajadora para quem enfrenta tais afliçíµes por causa do nome de Jesus!