As maravilhas de Deus em nossa própria língua

Atos 2.11b: O evangelho para cada idioma!

Como seria encontrar uma cura para o câncer mas deixar de divulgá-la e oferecê-la ao mundo? Seria um contrassenso! Deus trouxe à humanidade a cura para o pecado. Ele quer que todos a conheçam e a aceitem. Continue lendo “As maravilhas de Deus em nossa própria língua”

Ações revelam intenções

Atos 11.22: O que pretendia a igreja em Jerusalém?

Há muita discussão sobre a reação da igreja em Jerusalém às notícias das conversões em Antioquia, em Atos 11. Será que estavam preocupados e queriam estabelecer sua autoridade sobre os novos convertidos? Ou queriam apenas apoiar o novo trabalho?

Gente nas denominações que trabalham com hierarquias e exercício de poder tendem a ver sua próprias tendências na atitude da igreja em Jerusalém. (Chamam ela de “igreja-mãe”.)

Mas as ações tomadas pela igreja em Jerusalém mostra uma alegria com a notícia e uma decisão de apoiar e contribuir com o novo trabalho. Veja só quem escolheram enviar. Continue lendo “Ações revelam intenções”

Final feliz e novo capítulo

Atos 28.31: A história tem final feliz e continuidade com cada um de nós.

Quem não gosta de final feliz? O livro de Atos termina com a pregação aberta do evangelho por parte de Paulo. Não pense no fato de ele estar preso. Pense no fato de a Boa Nova não estar preso, 2 Timóteo 2.9. Continue lendo “Final feliz e novo capítulo”

‘Pensaram que haviam obtido o que desejavam’

Atos 27.13: Enganam também as circunstâncias.

Não somente enganam as aparências como também as circunstâncias. Interpretamos momentos como sendo favoráveis aos nossos planos, para logo enfrentar a tempestade que tudo destrói. Continue lendo “‘Pensaram que haviam obtido o que desejavam’”

Ação: Dar

Atos 20.35: Aqui é satisfação maior, segundo o próprio Jesus.

LER: “Em tudo o que fiz, mostrei-lhes que mediante trabalho árduo devemos ajudar os fracos, lembrando as palavras do próprio Senhor Jesus, que disse: ‘Há maior felicidade em dar do que em receber’” At 20.35.

PENSAR: A oferta dominical é apenas reflexo de uma vida marcada pela generosidade e pela disposição de dar. É um dos verbos mais associados com Deus, Lc 11.13; Jo 3.16; Rm 8.32; Tg 1.5. E com seu povo, Pr 20.26; Mt 5.40, 42; Lc 6.38; Rm 12.20. Aqui é satisfação maior. Continue lendo “Ação: Dar”

Ação: Ser imerso

Atos 22.16: A decisão de levantar-me é minha.

LER: “E agora, que está esperando? Levante-se, seja imerso e lave os seus pecados, invocando o nome dele” Atos 22.16 BND.

PENSAR: Quem crê em Jesus, decidido a mudar a vida, não deve demorar. Sem imersão, não há perdão. Neste momento, a oração não resolve—somente a obediência. A decisão de levantar-me é minha. Continue lendo “Ação: Ser imerso”

Ação: Mudar-se

Atos 17.31: Deus ordena que todos se arrependam.

LER: “No passado Deus não levou em conta essa ignorância, mas agora ordena que todos, em todo lugar, se arrependam” Atos 17.30 NVI.

PENSAR: O arrependimento, uma ordem de Deus, é a decisão de se mudar. Abandonamos os ídolos (nossas preferências) para servir a Deus, 1Ts 1.9-10. Deus não permite mais a ignorância do passado. Continue lendo “Ação: Mudar-se”

Quando se deve parar de orar

Atos 22.16: Ananias interrompeu a oração de Saulo.

Quando Saulo chegou a Damasco, após ver o Senhor Jesus no caminho, ele começou a orar e jejuar. Permaneceu três dias assim. O Senhor enviou o discípulo Ananias para pregar-lhe o evangelho. O pregador falou assim ao perseguidor: Continue lendo “Quando se deve parar de orar”