‘O Senhor é a sua vida’

Deuteronômio 30.20: A maior escolha de todas.

“O Senhor é sua vida”.
Deuteronômio 30.20

Por Ed Mathews — A vida é repleta de decisões. Muitas podem ser evitadas. Uma deve ser feita: uma pessoa deve seguir o seu caminho ou o caminho de Deus? A escolha parece óbvia. Mas a decisão humana pode muitas vezes confundir a consideração prudente. Continue lendo “‘O Senhor é a sua vida’”

Sem mim

João 15.5: A decisão é individual.

Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dará muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma.
João 15.5

Jesus usa a figura da videira para descrever o relacionamento que seus seguidores deveriam ter com ele. É relacionamento de total dependência. Ele dá vida e produz em nós fruto. Continue lendo “Sem mim”

Ele resolveu ir

Lucas 9.51: O verso é ponto central do evangelho.

Quando estava chegando o tempo de Jesus ir para o céu, ele resolveu ir para Jerusalém. Lucas 9.51 VFL

O verso acima é considerado o ponto central do evangelho de Lucas. Jesus veio à terra para morrer na cruz. Toda a sua vida tinha essa direção. Tudo o que nosso Senhor fazia visava um único objetivo: fazer a vontade de Deus e voltar ao céu tendo concluído a sua obra. Continue lendo “Ele resolveu ir”

Tome sobre si a responsabilidade de começar

Deuteronômio 1.5: Vamos fazer como Moisés, decidir a começar a fazer a vontade de Deus neste momento.

A leste do Jordão, na terra de Moabe, Moisés tomou sobre si a responsabilidade de expor esta lei:. Deuteronômio 1.5

Com suas últimas palavras, Moisés estava ansioso para lembrar o povo do que Deus tinha feito por eles e para exortá-los a obedecer a sua lei. Então ele resolveu declarar-lhes a lei de Deus. Continue lendo “Tome sobre si a responsabilidade de começar”

Vender-se ou entregar-se

Gálatas 1.4: A escolha é entre Acabe e Jesus.

(…) que se entregou a si mesmo por nossos pecados a fim de nos resgatar desta presente era perversa, segundo a vontade de nosso Deus e Pai. Gálatas 1.4

Ao possuir o rei Acabe a vinha de Nabote, o Senhor enviou o profeta Elias para confrontá-lo. O profeta lhe disse: “você se vendeu para fazer o que o Senhor reprova” 1 Reis 21.20. Que contraste com o que fez o Senhor Jesus! Continue lendo “Vender-se ou entregar-se”

Na casa de meu Pai

Lucas 2.49: Jesus tomou uma decisão importante cedo na vida.

Ele perguntou: “Por que vocês estavam me procurando? Não sabiam que eu devia estar na casa de meu Pai?” Lucas 2.49

Jesus chegou até à morte na cruz para a salvação da humanidade porque muito tempo antes ele tomou uma decisão de procurar a vontade do Pai e de ocupar-se com os seus assuntos. Aos 12 anos de idade, já se mostrou concentrado na casa do Senhor e dedicado às coisas de Deus. Aos pais preocupados com seu bem-estar, ele responde, de certa forma, assim: É óbvio onde eu estaria. Continue lendo “Na casa de meu Pai”

Decidiu fazer a vontade da multidão

Lucas 23.24: Lucas mostra que Pilatos tomou uma decisão consciente de fazer o que a multidão queria.

Pilatos era governante fraco. Tentou escapar da sua responsabilidade enviando Jesus a Herodes e, depois, quando essa manobra não foi bem sucedida, procurou soltá-o, mas por causa da insistência da multidão, acabou cedendo.

Frase triste que serve de grande contraste com a vida de Jesus: Continue lendo “Decidiu fazer a vontade da multidão”

Como não chegar a uma boa decisão

Marcos 15.1: Tem tudo a ver com motivações.

decisao-dois-caminhos

Quando o propósito for errado, também será a decisão que dele procede. Não pode sair uma boa decisão de um motivo escuso.

De manhã bem cedo, os chefes dos sacerdotes com os líderes religiosos, os mestres da lei e todo o Sinédrio chegaram a uma decisão. Amarrando Jesus, levaram-no e o entregaram a Pilatos.
Marcos 15.1

O propósito dos líderes já tinha sido determinado: matar Jesus, para proteger sua influência sobre o povo. Agora que ele estava no poder deles, sua consulta uns com os outros só confirmava o próximo passo. Teriam de levá-lo ao governador romano, que detinha o poder da pena de morte. Continue lendo “Como não chegar a uma boa decisão”