Avaliação do professor

O que faz um mestre aprovado?

EnsinoSistemas educacionais e diretores de escolas, de tempos em tempos, criam vários métodos para avaliar o professor, seja no primário, seja na universidade. Os métodos variam, dependendo da filosofia pedagógica.

Expondo estas coisas aos irmãos, será um bom servo de Cristo Jesus, alimentado com as palavras da fé e da boa doutrina que tem seguido tão diligentemente.
1 Timóteo 4:6 BND

Ser bom servo de Cristo significa falar o que as pessoas precisam ouvir, não o que querem ouvir. Significa falar a boa doutrina, não ceder aos falsos ensinamentos populares.

Quando usado para se referir a um mestre, o adjetivo “bom” transmite a idéia de que ele faz bem seu trabalho aos olhos de Deus. O mestre é bom quando transmite fielmente o ensinamento divino, não quando ele impressiona ou agrada aos ouvintes.

Este método de avaliação não mudará nunca.

Antigüidade

Amados, não lhes escrevo um mandamento novo, mas um mandamento antigo, que vocês têm desde o princípio: a mensagem que ouviram.
1 João 2.7

João escreve sua carta mais de 60 anos depois da morte de Cristo. Está no final da sua carreira, de idade avançada. Durante toda a vida como apóstolo e seguidor de Jesus, tem pregado sempre a mesma coisa. Continue lendo “Antigüidade”

Linguagem mutante

(Antigamente em Israel, quando alguém ia consultar a Deus, dizia: “Vamos ao vidente”, pois o profeta de hoje era chamado vidente.) 1 Samuel 9.9

O autor desse livro explica a mudança nos termos usados para profeta entre a época de Saul e a sua, em que escreve sua história. Continue lendo “Linguagem mutante”

Sempre o cuidado

Por isso, sempre terei o cuidado de lembrar-lhes estas coisas, se bem que vocês já as sabem e estão solidamente firmados na verdade que receberam.
2 Pedro 1.12

Mesmo sabendo, sempre precisamos ser lembrados. Pois fácil é esquecer-nos do mais básico.

Esquecer Não é o íºnico perigo, mas também ser persuadidos de outros ensinamentos que negam a verdade.

O papel do mestre Não é apenas passar novas informaçíµes, mas estabelecer o ouvinte naquilo que já sabe. Especialmente quando surgem falsos profetas introduzindo heresias destruidoras que muitos seguirão (2.1-2).

Pedro, na função de apóstolo e presbí­tero, faz questão de sempre fazer o esforço para firmar cada vez mais os cristãos na sua fé.

Faremos bem seguindo o seu exemplo.

Ordene e ensine

“Ordene e ensine estas coisas”.
1 Timóteo 4.11

Timóteo se acanhava perante os desafios do trabalho de Deus. Paulo o insta a não se intimidar. Em Cristo, a timidez cultiva os desvios e abre espaço para os falsos mestres.

O falar cristão comunica certezas e não dúvidas, mandamentos e não sugestões, verdades e não especulações.

O termo “ordenar” significa “dar uma ordem; ordenar, mandar” (Rusconi). Indica a natureza imperativa e indiscutí­vel do evangelho.

Por “estas coisas” Paulo quis dizer “as verdades da fé” e a “boa doutrina” que Timóteo tinha seguido, mencionadas no versí­culo 6.

Hoje, precisamos da mesma firmeza de insistir nas verdades da fé. A igreja falta quem ordene e ensine a boa doutrina que sempre temos seguido.

A timidez caminha para a confusão e o abandono do caminho de Cristo; somente a firmeza de ensinar a verdade conduzirá a igreja para a salvação eterna.

Aumentando a multidão

Aumentando a multidão, Jesus começou a dizer: “Esta é uma geração perversa. Ela pede um sinal miraculoso, mas nenhum sinal lhe será dado, exceto o sinal de Jonas. …”
Lucas 11.29

Jesus ensina as multidoesOs religiosos adoram multidíµes e fazem de tudo para aumentar seus níºmeros. Fazem shows, promovem dança como parte dos seus cultos, manipulam as emoçíµes para conquistar audiências. Vale tudo para atrair mais pessoas.

As multidíµes deixavam Jesus ansioso. Embora para ele níºmeros sejam importantes, pois cada níºmero representa uma alma, raramente via as multidíµes com bons olhos.

Primeiro, na multidão perde-se o indiví­duo.

Segundo, a multidão desce ao impulso mais baixo contido nela. Aqui, é o desejo de ver milagres impressionantes, e Não atos de misericórdia.

Jesus rejeita até o elogio saí­do da multidão (verso 27-28). E recusa a agradá-la.

Melhor é ser fiel í€quele que nos enviou do que agradar a multidão.

Explicação

Ele [o eunuco] respondeu: “Como posso entender se alguém não me explicar?” Assim convidou Filipe para subir e sentar-se ao seu lado.
Atos 8.31

EunucoO Senhor enviou Filipe a ensinar o eunuco de forma miraculosa. Mesmo assim, determinou que um ser humano ensinasse o evangelho de Jesus, ao invés de, digamos, um anjo ou o próprio Senhor.

O eunuco estava lendo o livro de Isaí­as, do Velho Testamento. Não entendia as profecias contidas no livro. Filipe mostrou que elas se aplicavam a Jesus.

Quem explica hoje para que se possa entender? Além de pregadores, professores e evangelistas, o próprio Novo Testamento serve como a explicação definitiva do Velho.

Se você não tem quem lhe explique a sua leitura da Bí­blia, Deus nos deu o Novo Testamento como a explanação “oficial” de tudo o que ele estava fazendo pela História e ainda vai fazer nestes fins dos tempos.