Destinados

1 Tessalonicenses 5.8-9: A sobriedade é qualidade da salvação.

Nós, porém, que somos do dia, sejamos sóbrios, vestindo a couraça da fé e do amor e o capacete da esperança da salvação. Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para recebermos a salvação por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.
1 Tessalonicenses 5.8-9

No dia os homens trabalham. À noite, dormem e embriagam-se. No sentido espiritual, os cristãos não pertencem à noite, mas sim do dia. O desleixo, o descuido e a inatividade (sono), junto com a dissolução, a falta de autocontrole e a entrega às paixões (embriagar-se) trazem sobre a pessoa a ira de Deus. Continue lendo “Destinados”

Os obedientes lutam contra os ímpios

Provérbios 28.4: Quem deixa de lutar desiste da verdade.

Queiramos ou não, quando resolvemos seguir a verdade do Caminho de Cristo, encontraremos conflito. Não é algo de que devemos correr. Pelo contrário, devemos nos engajar com todas as forças pelo bem. Continue lendo “Os obedientes lutam contra os ímpios”

Uma guerra que desejamos

Salmo 110.3: O povo de Cristo luta de boa vontade

O povo de uma nação frequentemente é profundamente dividido quando seus líderes entrem em guerra. É raro o conflito em que todo um país está a favor de uma ação militar. Mas os seguidores do Messias lutam sem reservas.

Com vestes santas, teu povo se apresentará de livre vontade no dia das tuas batalhas; teus jovens serão como orvalho ao amanhecer.
Salmo 110.3 A21

Este salmo é messiânico e é cumprido em Cristo. Gill diz que os cristãos “lutarão nas batalhas dele alegremente”

para servi-lo em todo dever e ordenança religiosa, para afastar-se dos seus pecados e dos seus companheiros pecaminosos, e da sua própria justiça; para sofrer a perder de todas as coisas por ele; para negar si a si mesmos e tomar a cruz e segui-lo e, quando se tornarem ofertas voluntárias a ele, como significa a palavra, não somente oferecer voluntariamente seus sacrifícios espirituais de oração e louvor, mas a si próprios, almas e corpos, a ele …

Os discípulos de Cristo são renovados na força dele e se levantam a cada dia para enfrentar as batalhas que têm de ser vencidas. Para isto foram escolhidos, e para ele lutarão até o fim.

Ó Deus de guerra e de paz, seguimos o nosso Capitão, pedindo para que entremos na sua glória, a vitória sobre o ego e o pecado e as artimanhas de Satanás.

Pé no pescoço

Os cinco reis foram tirados da caverna. Eram os reis de Jerusalém, de Hebrom, de Jarmute, de Láquis e de Eglom. Quando os levaram a Josué, ele convocou todos os homens de Israel e disse aos comandantes do exército que o tinham acompanhado: “Venham aqui e ponham o pé no pescoço destes reis”. E eles obedeceram.
Josué 10.23-24

Pe no pescocoJosué e o povo de Israel estavam conquistando a terra de Canaã, conforme promessa e ordem do Senhor Deus. Tinham vencido a liga dos cinco reis das cidades mencionadas acima.

Josué quer que os comandantes sintam o sabor da vitória que Deus lhes dera. Assim, criariam mais confiança ainda no poder do Senhor.

Hoje, nossa guerra não é travada contra seres humanos, mas contra as forças malignas do mundo espiritual. Não basta vencer contra elas, mas precisamos pôr o pé no pescoço.

Quer dizer, precisamos perceber quão grande vitória Deus nos dá. É importante saborear os feitos maravilhosos que ele opera em nossa vida, vencendo sobre tentações, ví­cios, hábitos nocivos e situações difí­ceis.

Nossa luta é demorada e desgastante, mas nunca devemos nos esquecer de ter colocado o pé no pescoço do inimigo.