A obra contínua de Cristo

A obra de Jesus não parou depois da sua morte.

Portanto, ele é capaz de salvar definitivamente aqueles que, por meio dele, aproximam-se de Deus, pois vive sempre para interceder por eles. Hebreus 7.25

A morte de Jesus na cruz foi suficiente, sem necessidade de nenhum outro ato para redimir o homem. Seu sacrifício foi único, servindo uma vez por todas. Mas isso não significa que Cristo deixou de atuar no plano de Deus, depois de subir aos céus e assentar-se à direita de Deus. Ele continua trabalhando como Senhor glorioso. Continue lendo “A obra contínua de Cristo”

Toda a autoridade

Jesus continua até hoje com toda a autoridade.

Então, Jesus aproximou-se deles e disse: “Foi-me dada toda a autoridade nos céus e na terra”. Mateus 28.18

Todo mandamento que Jesus deu, ou pessoalmente ou por meio dos seus apóstolos, é obrigatório porque a ele foi dada da parte do Pai toda a autoridade. Ele ainda detém toda a autoridade. Ele não a delegou a ninguém. Da mesma forma como ele falava somente o que recebeu do Pai, os apóstolos falaram apenas o que ouviram de Jesus. Continue lendo “Toda a autoridade”

A realidade distante

O homem natural anda nas trevas, sem entender nada.

A realidade está bem distante e é muito profunda; quem pode descobri-la? Ecclesiastes 7.24

A natureza da realidade e sua razão de existir é um mistério para o homem, sem haver uma revelação da parte de Deus. O rei Salomão, autor do livro, reconhece a obscuridade do ser. O ser humano não pode responder, por si só, a pergunta que se forma, inevitavelmente, nos seus lábios: “Por que existo? Por que estou aqui?” Continue lendo “A realidade distante”

A história continua

Atos 1.1-2: Jesus continua a agir e a ensinar por meio da igreja.

Em meu livro anterior, Teófilo, escrevi a respeito de tudo o que Jesus começou a fazer e a ensinar, até o dia em que foi elevado aos céus, depois de ter dado instruções por meio do Espírito Santo aos apóstolos que havia escolhido. Atos 1.1-2

Lucas começa o livro de Atos assim. Ele ressalta a conexão íntima entre a vida e obra de Jesus e a vida e obra da igreja. O que Jesus começou a fazer e a ensinar ele continua a fazer por meio da igreja. Seu segundo livro flui naturalmente do primeiro, pois é uma extensão do mesmo assunto. Continue lendo “A história continua”

Entre os candelabros

Apocalipse 1.12-13: Jesus está presente entre os obedientes.

Voltei-me para ver quem falava comigo. Voltando-me, vi sete candelabros de ouro e entre os candelabros alguém “semelhante a um filho de homem” , com uma veste que chegava aos seus pés e um cinturão de ouro ao redor do peito. Apocalipse 1.12-13

Na primeira visão que João tem no livro de Apocalipse, ele vê o Jesus glorificado. Este fala ao apóstolo “com voz forte, como de trombeta” v. 10. E falou por trás de João, não na sua frente. João tinha que se virar para ver o Senhor, talvez indicando que a pessoa do Senhor Jesus em nosso meio necessita da nossa parte uma decisão, uma virada, para vê-lo e ouvi-lo. Continue lendo “Entre os candelabros”

‘Entregues por meu Pai’

Mateus 11.27: Somente Jesus conhece, e pode.

Todas as coisas me foram entregues por meu Pai. Ninguém conhece o Filho a não ser o Pai, e ninguém conhece o Pai a não ser o Filho e aqueles a quem o Filho o quiser revelar. Mateus 11.27

Jesus disse possuir todo o conhecimento divino para cumprir a sua missão e revelar o Pai aos pequeninos que ouvem humildemente a Palavra. O conhecimento recíproco entre o Pai e o Filho demonstra um relacionamento especial. Se alguém quer chegar até Deus, tem que passar, necessariamente, por Jesus. Continue lendo “‘Entregues por meu Pai’”

Jesus sabia

João 13.3: Este conhecimento, como Jesus tinha, nos torna livres para servir.

Jesus sabia que o Pai havia colocado todas as coisas debaixo do seu poder, e que viera de Deus e estava voltando para Deus; João 13.3.

Com estes conhecimentos Jesus levantou-se da mesa e serviu os seus seguidores. Sua confiança no Pai e sua certeza de origem e de destino permitiram que ele ficasse livre para servir. Ele não tinha nada a provar. Não precisava se projetar como o Mestre nem competir com ninguém. Estava seguro na sua pessoa. Continue lendo “Jesus sabia”

Elevado aos céus

Marcos 16.19: Jesus subiu aos céus e de lá reina sobre seu povo.

Depois de lhes ter falado, o Senhor Jesus foi elevado aos céus e assentou-se à direita de Deus. Marcos 16.19

Jesus precisava voltar aos céus depois de cumprir sua missão. Ele enviou o Espírito Santo para estar com os discípulos duma forma que ele não podia em forma física. Do céu ele reina e comanda todas as operações das suas forças celestiais e humanas, pois continua presente, mesmo não estando entre nós fisicamente. Para sua presença espiritual não existem limites. Continue lendo “Elevado aos céus”

Em Cristo, todas as bênçãos espirituais

Efésios 1.3: Esse local é fácil de achar.

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestiais em Cristo. Efésios 1.3

A cada semana o foodtruck do hamburger gourmet muda de local. Para saber onde encontrá-lo, é necessário consultar o site. Continue lendo “Em Cristo, todas as bênçãos espirituais”

Vemos Jesus

Hebreus 2.8-9: Devemos ver Jesus como o Salvador.

Ao lhe sujeitar todas as coisas, nada deixou que não lhe estivesse sujeito. Agora, porém, ainda não vemos que todas as coisas lhe estejam sujeitas. Vemos, todavia, aquele que por um pouco foi feito menor do que os anjos, Jesus, coroado de honra e de glória por ter sofrido a morte, para que, pela graça de Deus, em favor de todos, experimentasse a morte. Hebreus 2.8-9

O escritor de Hebreus acaba de citar Salmo 8 para aplicá-lo a Jesus. A mensagem do Senhor trata de “tão grande salvação” e merece toda a nossa atenção, 2.1-4. Agora, ele explica por que foi necessário Jesus se tornar menor do que os anjos por um tempo, 2.5-18. Continue lendo “Vemos Jesus”