A cidade das nossas festas

Olhe para Sião, a cidade das nossas festas; seus olhos verão Jerusaém, morada pací­fica, tenda que Não será removida; suas estacas jamais serão arrancadas, nem se romperá nenhuma de suas cordas.
Isaí­as 33.20

Festa dos tabernaculos
Festas fazem parte importante da nossa sociedade, sejam de aniversário, sejam de feriados nacionais, sejam de celebraçíµes de marcos pessoais como casamento ou de formação. Nas festas, temos oportunidade Não só de quebrar a rotina do dia-a-dia, mas também de celebrar momentos importantes na vida e compartilhá-las com pessoas que amamos.

Na antiga aliança com Israel, Deus estabelecera uma série de festas para o povo. Mas essas foram celebradas sem uma vida que honrava ao Senhor. Assim, as festas do povo de Deus se tornaram cansativas para ele (Isaí­as 1.14).

O profeta Isaí­as imagina época após o exí­lio (castigo) em que Israel celebra as festas de Deus como manifestação da sua gratidão pela salvação e da sua alegria de estar na cidade por ele escolhida e abençoada. (Sião é outro nome para Jerusalém.)

Hoje, Não é mais um local fí­sico que serve de sede para as nossas festas. Paulo identifica o “local” da salvação e bênção de Deus como sendo “em Cristo” (ver Efésios 1.3).

Então, para os cristãos, as festas continuam, mas mudaram de local.

Você tem o novo endereço?


Continue lendo “A cidade das nossas festas”

Nele a plenitude

Pois foi do agrado de Deus que nele [Cristo] habitasse toda a plenitude, …
Colossenses 1.19

Se você quer algo de Deus, vá a Jesus. Tudo o que Deus tem para nos dar está em Jesus.

Para nossa necessidade, Jesus tem plenitude. Nele habita a plenitude, Não é qualidade passageira.

Plenitude significa mais que suficiente para todos. Em Cristo Não existe recursos limitados, nem prazo de vencimento.

Ele sempre tem para quem busca. A busca tem de ser direcionada a Jesus. E só para Jesus. A busca em outro lugar trará fome e carência.

Onde você busca hoje sua plenitude?

Que saí­sse

Então o povo começou a suplicar a Jesus que saí­sse do território deles.
Marcos 5.17

Manada de porcos

Os artistas apresentam quadros de Jesus como um homem afeminado e delicado. Nada que assustaria.

Mas na região dos gerasenos, Jesus restaura um homem possesso por uma legião de demí´nios, a quem ninguém podia dominar (verso 4). Jesus é responsável, indiretamente, pela morte de uma manada de dois mil porcos.

Espantados, os moradores da região pedem que Jesus vá embora.

Quando Jesus entra em nossa vida, ele faz “estragos”. Para arrumar, ele tem que derrubar muros, arrancar piso, varrer entulho. Para reformar um prédio, é necessário fazer estrago.

Mas alguns Não aceitam que Jesus assim mexa na vida. Acabam pedindo ele ir embora.

O que você quer que Jesus faça hoje: ir embora ou ficar para arrumar sua vida?

Aumentando a multidão

Aumentando a multidão, Jesus começou a dizer: “Esta é uma geração perversa. Ela pede um sinal miraculoso, mas nenhum sinal lhe será dado, exceto o sinal de Jonas. …”
Lucas 11.29

Jesus ensina as multidoesOs religiosos adoram multidíµes e fazem de tudo para aumentar seus níºmeros. Fazem shows, promovem dança como parte dos seus cultos, manipulam as emoçíµes para conquistar audiências. Vale tudo para atrair mais pessoas.

As multidíµes deixavam Jesus ansioso. Embora para ele níºmeros sejam importantes, pois cada níºmero representa uma alma, raramente via as multidíµes com bons olhos.

Primeiro, na multidão perde-se o indiví­duo.

Segundo, a multidão desce ao impulso mais baixo contido nela. Aqui, é o desejo de ver milagres impressionantes, e Não atos de misericórdia.

Jesus rejeita até o elogio saí­do da multidão (verso 27-28). E recusa a agradá-la.

Melhor é ser fiel í€quele que nos enviou do que agradar a multidão.

Convite

Jesus respondeu: “Certo homem estava preparando um grande banquete e convidou muitas pessoas”.
Lucas 14.16

O Senhor Não obriga ninguém. Ele estende um convite, o qual pode ser aceito ou rejeitado.

O convite é para desfrutar-se da sua presença e conviver com ele, com acesso a todas as bênçãos espirituais que ele oferece.

Ele nos impíµe apenas uma coisa: a conseqí¼ência da nossa escolha.

O convite tem condiçíµes: preparo, compromisso, dedicação, obediência, serviço, amor. Mas continua na qualidade de convite.

Desprezaremos um convite daquele que nos amou a ponto de morrer por nós?

Meu escudo

O meu escudo está nas mãos de Deus, que salva o reto de coração.
Salmo 7.10

Um escudo é tão bom quanto o braço que o segura. Para quem pertence ao povo do Senhor, vivendo a vida dele, é o próprio Deus quem segura o escudo.

Escudo significa proteção. Deus é quem protege. E se ele protege, ninguém consegue atingir o protegido.

Ande hoje com essa segurança, se você pertence a ele. Se Não, faça o necessário para fazer parte do povo dele.

Onde

“Onde está a sua fé?” perguntou ele aos seus discí­pulos.
Lucas 8.28a

Quando batem os ventos da adversidade, onde está a sua fé? Quando as ondas esfurecem o mar, onde está a sua fé? Quando as nuvens escurecem o dia e a tempestade desaba bem por cima de você, onde está a sua fé?

Jesus sempre aparece quando acontece o pior. Quando a fé está em Jesus, sua presença acalma o coração, suas palavras transformam a situação e seu poder traz bonança no lugar da desesperança.

Quando a fé está em Jesus.

Onde está a sua fé?