Cem por um

Outras pessoas são como a semente lançada em boa terra: ouvem a palavra, aceitam-na e dão uma colheita de trinta, sessenta e até cem por um.
Marcos 4.20

Na parábola do semeador, Jesus descreve quatro solos, quatro tipos de pessoas. Os professores nos dizem, corretamente, que determinamos, pela nossa decisão, que tipo de solo somos. Continue lendo “Cem por um”

Como é dificil

Jesus olhou ao redor e disse aos seus discí­pulos: “Como é difí­cil aos ricos entrar no Reino de Deus!”
Marcos 10.23

DinheiroO jovem rico acabara de ir embora, triste com o mandamento de Jesus de vender seus bens e dar o dinheiro aos pobres, porque tinha muitas riquezas. E as amava.

Provavemente os discí­pulos ficavam olhando para Jesus, perplexos que ele deixaria ir embora um exemplo tão excelente de homem bem-sucedido e de bons princí­pios. Talvez esperassem que Jesus chamava o rico de volta para uma negociação de termos mais aceitáveis.

Mas Jesus o deixa ir embora mesmo. Porque Não aceita ninguém com lealdade dividida.

O problema Não são as riquezas. O problema é amá-las (ou qualquer outra coisa) mais do que Deus.

Mas as riquezas grudam fácil ao coração. E saem somente com dificuldade.

Não sou eu

Eles ficaram tristes e, um por um, lhe disseram: “Com certeza Não sou eu!”
Marcos 14.19

Jesus anunciara que um dos Doze o trairia. A notí­cia os deixou tristes, e todos declararam que seriam fiéis ao Mestre.

Mas um traiu o Senhor.

Outro o negou.

E o resto fugiu.

Quem pode conhecer o próprio coração?

Nossas certezas estão na verdade do evangelho, na fidelidade de Deus de cumprir seus planos e promessas, no compromisso que Cristo manteve, na habitação do Espí­rito em nossa vida.

Mas confiar no próprio coração?

Justamente na hora em que penso que estou firme, preciso tomar cuidado para Não cair.

Justamente quando eu declaro de pés juntados, “Com certeza Não sou eu!”, devo considerar que está perto a possibilidade do meu tropeço.

Que saí­sse

Então o povo começou a suplicar a Jesus que saí­sse do território deles.
Marcos 5.17

Manada de porcos

Os artistas apresentam quadros de Jesus como um homem afeminado e delicado. Nada que assustaria.

Mas na região dos gerasenos, Jesus restaura um homem possesso por uma legião de demí´nios, a quem ninguém podia dominar (verso 4). Jesus é responsável, indiretamente, pela morte de uma manada de dois mil porcos.

Espantados, os moradores da região pedem que Jesus vá embora.

Quando Jesus entra em nossa vida, ele faz “estragos”. Para arrumar, ele tem que derrubar muros, arrancar piso, varrer entulho. Para reformar um prédio, é necessário fazer estrago.

Mas alguns Não aceitam que Jesus assim mexa na vida. Acabam pedindo ele ir embora.

O que você quer que Jesus faça hoje: ir embora ou ficar para arrumar sua vida?