O primeiro e maior

Mateus 22.38: Algumas coisas são mais importantes do que outras.

“Este é o primeiro e maior mandamento”.
Mateus 22.38

A antiga aliança já passou e por isso não se lança mão do Antigo Testamento para nossa prática hoje. Contudo, permanece a verdade sobre o amor por Deus com todo o ser. Continue lendo “O primeiro e maior”

Deus lhes disse

Mateus 22.31-32: Jesus ensinou que as Escrituras eram divinamente inspiradas.

E quanto à ressurreição dos mortos, vocês não leram o que Deus lhes disse: ‘Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó’? Ele não é Deus de mortos, mas de vivos!
Mateus 22.31-32

Jesus ensinou a inspiração divina das Escrituras Sagradas. Na controvérsia sobre a ressurreição com os saduceus, ele citou uma passagem que Moisés escreveu no livro de Êxodo. Ele fechou todo o argumento dele com a chave de ouro, um texto da Bíblia. (Os saduceus só acreditavam na inspiração dos cinco livros de Moisés, então ele escolheu um texto destes.) A maneira como ele apresentou este texto nos é de interesse especial: o que Deus lhes disse. Continue lendo “Deus lhes disse”

Jesus entregou o espírito

Mateus 27.50: O último ato humano de Jesus por espontânea vontade.

Depois de ter bradado novamente em alta voz, Jesus entregou o espírito. Mateus 27.50

A primeira vez que Jesus bradou em alta voz, ele citou Salmo 22.1, encontrando frase perfeita para seu sofrimento, expressando a solidão que sentia por causa do afastamento do Pai. Continue lendo “Jesus entregou o espírito”

Caminho apertado

Mateus 7.13-14: Deus é um só, e o caminho também.

“Entrem pela porta estreita, pois larga é a porta e amplo o caminho que leva à perdição, e são muitos os que entram por ela. Como é estreita a porta, e apertado o caminho que leva à vida! São poucos os que a encontram. Mateus 7.13-14

Dizia-se antigamente que todos os caminhos levavam a Roma. Como capital do império romano, o governo construiu um sistema de rodovias para poder deslocar com agilidade o seu exército. A famosa paz romana se mantinha por força. Alguns aplicaram a frase para dizer que Deus é um só, então todos os caminhos levam até Deus. Mas o Senhor não é ponto geográfico. E no âmbito espiritual a lógica é outra. Continue lendo “Caminho apertado”

A igreja que pertence a Jesus

A palavra de Jesus sobre sua edificação da igreja revela várias características.

E eu lhe digo que você é Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do Hades não poderão vencê-la.
Mateus 16.18

Pedro confessou Jesus como o Cristo, o Filho do Deus vivo. Jesus o elogia por reconhecer a revelação dada pelo Pai celestial. Em seguida, ele promete edificar a sua igreja. O contexto mostra várias características sobre a igreja. Continue lendo “A igreja que pertence a Jesus”

Estarei sempre com vocês

Jesus promete estar presente para a realização da obra.

E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos.
Mateus 28.20b

Jesus estava prestes a subir aos céus quando deu aos discípulos a Grande Comissão. Não o viriam mais na carne. Ele não andaria mais fisicamente no seu meio. Mas ele não seria ausente. Por meio do Espírito Santo por ele enviado, ele continuaria presente com os seguidores. Continue lendo “Estarei sempre com vocês”

Como fazer discípulos

Jesus revela dois passos no processo de fazer discípulos.

Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. Mateus 28.19-20a

A missão dos cristãos é fazer discípulos de Jesus. O campo é o mundo. Devem ir a todas as nações. Nenhuma deve ser deixado fora. Jesus envia seus seguidores para fazer mais seguidores e para fazer muitos deles. Continue lendo “Como fazer discípulos”

Toda a autoridade

Jesus continua até hoje com toda a autoridade.

Então, Jesus aproximou-se deles e disse: “Foi-me dada toda a autoridade nos céus e na terra”. Mateus 28.18

Todo mandamento que Jesus deu, ou pessoalmente ou por meio dos seus apóstolos, é obrigatório porque a ele foi dada da parte do Pai toda a autoridade. Ele ainda detém toda a autoridade. Ele não a delegou a ninguém. Da mesma forma como ele falava somente o que recebeu do Pai, os apóstolos falaram apenas o que ouviram de Jesus. Continue lendo “Toda a autoridade”

Poucos são escolhidos

Jesus reitera o que falou no sermão do monte.

“Pois muitos são chamados, mas poucos são escolhidos”.
Mateus 22.14

Jesus falou estas palavras no final da parábola do banquete de casamento. Ilustrou o que tinha falado no sermão do monte: poucos serão salvos, Mateus 7.13-14. Deus quer que todos sejam salvos, mas poucos aceitam o chamado. Continue lendo “Poucos são escolhidos”

Que se ofendam

Mateus 15.12-13: Será rejeitado quem rejeita o ensino de Jesus.

Então os discípulos se aproximaram dele e perguntaram: “Sabes que os fariseus ficaram ofendidos quando ouviram isso?” Ele respondeu: “Toda planta que meu Pai celestial não plantou será arrancada pelas raízes. Deixem-nos; eles são guias cegos. Se um cego conduzir outro cego, ambos cairão num buraco”.
Mateus 15.13-15

Mostrando sua natureza humana em não querer ofender os outros, os discípulos se manifestaram ao Senhor quando ele desafiou o conceito popular da impureza e ensinou a verdade sobre o coração. Mas Jesus não ia mudar em nada seu ensino. Recusou a considerar a pergunta dos discípulos. De certa forma, respondeu assim: Então, que eles se ofendam. Continue lendo “Que se ofendam”