A igreja que pertence a Jesus

A palavra de Jesus sobre sua edificação da igreja revela várias características.

E eu lhe digo que você é Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do Hades não poderão vencê-la.
Mateus 16.18

Pedro confessou Jesus como o Cristo, o Filho do Deus vivo. Jesus o elogia por reconhecer a revelação dada pelo Pai celestial. Em seguida, ele promete edificar a sua igreja. O contexto mostra várias características sobre a igreja. Continue lendo “A igreja que pertence a Jesus”

Estarei sempre com vocês

Jesus promete estar presente para a realização da obra.

E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos.
Mateus 28.20b

Jesus estava prestes a subir aos céus quando deu aos discípulos a Grande Comissão. Não o viriam mais na carne. Ele não andaria mais fisicamente no seu meio. Mas ele não seria ausente. Por meio do Espírito Santo por ele enviado, ele continuaria presente com os seguidores. Continue lendo “Estarei sempre com vocês”

Como fazer discípulos

Jesus revela dois passos no processo de fazer discípulos.

Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. Mateus 28.19-20a

A missão dos cristãos é fazer discípulos de Jesus. O campo é o mundo. Devem ir a todas as nações. Nenhuma deve ser deixado fora. Jesus envia seus seguidores para fazer mais seguidores e para fazer muitos deles. Continue lendo “Como fazer discípulos”

Toda a autoridade

Jesus continua até hoje com toda a autoridade.

Então, Jesus aproximou-se deles e disse: “Foi-me dada toda a autoridade nos céus e na terra”. Mateus 28.18

Todo mandamento que Jesus deu, ou pessoalmente ou por meio dos seus apóstolos, é obrigatório porque a ele foi dada da parte do Pai toda a autoridade. Ele ainda detém toda a autoridade. Ele não a delegou a ninguém. Da mesma forma como ele falava somente o que recebeu do Pai, os apóstolos falaram apenas o que ouviram de Jesus. Continue lendo “Toda a autoridade”

Poucos são escolhidos

Jesus reitera o que falou no sermão do monte.

“Pois muitos são chamados, mas poucos são escolhidos”.
Mateus 22.14

Jesus falou estas palavras no final da parábola do banquete de casamento. Ilustrou o que tinha falado no sermão do monte: poucos serão salvos, Mateus 7.13-14. Deus quer que todos sejam salvos, mas poucos aceitam o chamado. Continue lendo “Poucos são escolhidos”

Que se ofendam

Mateus 15.12-13: Será rejeitado quem rejeita o ensino de Jesus.

Então os discípulos se aproximaram dele e perguntaram: “Sabes que os fariseus ficaram ofendidos quando ouviram isso?” Ele respondeu: “Toda planta que meu Pai celestial não plantou será arrancada pelas raízes. Deixem-nos; eles são guias cegos. Se um cego conduzir outro cego, ambos cairão num buraco”.
Mateus 15.13-15

Mostrando sua natureza humana em não querer ofender os outros, os discípulos se manifestaram ao Senhor quando ele desafiou o conceito popular da impureza e ensinou a verdade sobre o coração. Mas Jesus não ia mudar em nada seu ensino. Recusou a considerar a pergunta dos discípulos. De certa forma, respondeu assim: Então, que eles se ofendam. Continue lendo “Que se ofendam”

Digno do seu sustento

Mateus 10.9-10: Apoiemos o trabalhador na palavra de Deus.

Não levem nem ouro, nem prata, nem cobre em seus cintos; não levem nenhum saco de viagem, nem túnica extra, nem sandálias, nem bordão; pois o trabalhador é digno do seu sustento.
Mateus 10.9-10

Quando Jesus mandou os Doze na comissão limitada, proibiu que levassem qualquer coisa extra na sua jornada de pregação. Ele queria que os israelitas que os receberiam os sustentassem pela sua hospitalidade, com seus bens. Ele queria que os Doze e o povo de Israel respeitassem o princípio de o trabalhador receber dos outros o seu sustento. Continue lendo “Digno do seu sustento”

Muitas coisas acontecem ao mesmo tempo

Mateus 22.29: Muita coisa acontece quando lemos a Bíblia.

Jesus respondeu: “Vocês estão enganados porque não conhecem as Escrituras nem o poder de Deus!” Mateus 22.29

A frase de um escritor provoca reflexão sobre os leitores das Escrituras: “Amo textos que permitem que muitas coisas aconteçam tudo ao mesmo tempo”.

Quando lemos a palavra de Deus com mente e coração abertos, ela permite que muitas coisas aconteçam ao mesmo tempo: Continue lendo “Muitas coisas acontecem ao mesmo tempo”

Tomou o menino

Mateus 2.14-15: Jesus ficou vulnerável na sua condição humana.

Então ele [José] se levantou, tomou o menino e sua mãe durante a noite, e partiu para o Egito, onde ficou até a morte de Herodes.
Mateus 2.14-15

Como criança, Jesus ficava dependente dos outros para cuidar dele. Precisava que outros zelassem pela sua segurança. José o tomou, junto com sua mãe, e o levou para o Egito, para escapar do plano maligno de Herodes de matá-lo. Jesus veio à terra já sabendo que seria gerado pelo Espírito Santo e que passaria uma vida humana normal, em termos da vida física, emocional e espiritual. Continue lendo “Tomou o menino”

Por suas palavras

Mateus 12.36-37: Até nossas palavras serão julgadas no juízo final.

Mas eu lhes digo que, no dia do juízo, os homens haverão de dar conta de toda palavra inútil que tiverem falado. Pois por suas palavras vocês serão absolvidos, e por suas palavras serão condenados”. Mateus 12.36-37

Hoje é o Dia da Língua Nacional.

Preocupa-se mais com a boa gramática do que com a palavra verdadeira. Se a educação resolve os problemas da sociedade, os mais educados deveriam ser as pessoas mais corretas e devem falar sempre corretamente. Mas a verdade e a justiça não são qualidades só dos educados. Independem do nível educacional e social. A crise política é dos educados e dos ignorantes, pois faltam a verdade e a integridade tanto em quem é formado da faculdade como em quem nunca chegou a estudar nela. Continue lendo “Por suas palavras”