Sobre sua identidade e atividade, alguém podia falar assim?

Atos 16.17: Que esta declaração seja elogio para você.

pointing-finger

Se um espírito impuro pudesse identificar você e proclamar ao mundo sua identidade e sua atividade, o que diria? Foi isto que aconteceu com Paulo e Silas, em Filipos.

Essa moça seguia a Paulo e a nós, gritando: “Estes homens são servos do Deus Altíssimo e lhes anunciam o caminho da salvação”.
Atos 16.17 NVI

O espírito imundo não queria que ninguém fosse salvo. Estava avisando todos, de certa forma, a evitá-los. Mas sabia muito bem quem eram e por que tinham chegado a Filipos. E fez bela descrição dos dois e da sua missão.

Que o mesmo seja declarado hoje a nosso respeito.

Ninguém como ele

Fp 2.20-21: Tem alguém como ele?

professor-biblia-filipinas

Acima: um irmão filipino ensina a Bíblia.

Cada um cuida de si e não do reino de Deus. As pessoas procuram cuidar da sua própria vida e não o que importa para Jesus. Assim disse Paulo a respeito de Timóteo:

Não tenho ninguém que, como ele, tenha interesse sincero pelo bem-estar de vocês, pois todos buscam os seus próprios interesses e não os de Jesus Cristo.
Filipenses 2.20-21

A língua original por trás da tradução acima é muito sucinta. O termo “interesses” é acrescentado para expressar o sentido do original. Outros termos usados são “planos” (NBV) e “negócios” (BLH). Continue lendo “Ninguém como ele”

O Espírito Santo inicia a obra missionária

Atos 13.2: um pequeno comentário sobre a comunicação do Espírito Santo à congregação em Antioquia.

A obra da evangelização do mundo pertence ao Espírito Santo. Ele é quem move as peças para que a missão seja cumprida. Já no livro de Atos ele fez com que evangelistas e ouvintes se encontrassem (Atos 8-11).

Enquanto adoravam o Senhor e jejuavam, disse o Espírito Santo: “Separem-me Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado”.
Atos 13.2 NVI

Enquanto adoravam o Senhor. Há momentos específicos durante os quais a congregação adora a Deus. Esta adoração ocorre nas suas reuniões. Embora haja uma certa verdade na afirmação de que “toda a vida é adoração a Deus”, este verso comprova que existem atos de adoração em comunidade que não devem ser dispensados.

E jejuavam. Temos exemplo do corpo de Cristo fazendo jejum, como o Senhor disse que seus discípulos fariam. Devemos seguir o exemplo, sendo este aprovado por Jesus. O jejum aqui foi ato em comunidade. O propósito não é mencionado, mas é provável que foi relacionado ao que segue, isto é, a evangelização do mundo. A Bíblia não estabelece dias específicos para o jejum. Cada congregação deve determinar os momentos conforme a necessidade.

Disse o Espírito Santo. O Espírito Santo, e não a congregação, escolheu quem ele quis para o trabalho. Sua comunicação à congregação foi para identificar as pessoas que tinha escolhido. Aqui temos uma escolha sobrenatural, como também foi o chamado de Saulo. Não é por acaso que sua comunicação veio durante uma reunião da adoração dos discípulos. Veio provavelmente por meio de um dos profetas.

Separem-me Barnabé e Saulo. A congregação devia reconhecer, no ato desta separação, a decisão do Espírito Santo. A separação implica em dedicação para a obra. A escolha é dos “seus melhores homens para o trabalho pioneiro” (Alexander). Hoje, quando a congregação separa e envia pessoas para tais obras, ela deve seguir este exemplo de escolher os melhores, isto é, que demonstram a espiritualidade e a dedicação desprendida. Fica claro a seguir que a obra para o qual o Espírito chamou e da qual a congregação participa é a da proclamação do evangelho a toda criatura, o que chamamos de a Grande Commissão.

A que os tenho chamado. O chamado é do Espírito Santo. Embora o chamado venha de forma diferente hoje, após a cessão da era miraculosa, ele continua chamando pessoas para se envolver nesta obra.

Dos cinco profetas e mestres na congregação da Antioquia, o Espírito escolhe dois. Nem todos são chamados para sair pela obra missionária, mas todos participam da obra, como o v3 deixa evidente.

A decisão para a missão não surge da congregação, e nem ela tem a opção de se envolver na obra. A decisão é de Deus e a ordem veio de Cristo nas suas últimas palavras na terra. Assim, cada congregação deve seguir o exemplo de Antioquia. Ela foi uma congregação modelo na sua obediência (v3).

OBRAS CITADAS: David e Pat Alexander, O mundo da Bíblia (Paulinas).

Impressionante a distância atravessada

O maior atleta de todos os tempos

missão de DeusO treino intenso que leva um atleta a uma medalha olímpica é impressionante. Tal dedicação é rara para chegar ao topo do condicionamento humano, mas daqui a alguns anos, aqueles mesmos atletas ficarão fora de forma.

Uma coisa realmente impressionante é considerar que Cristo não somente nos tirou de um estado de distância de Deus para um de comunhão e intimidade, mas também nos incluiu nos trabalhos do projeto divino para salvar a humanidade eternamente.

[Q]uanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu de forma imaculada a Deus, purificará a nossa consciência de atos que levam à morte, para que sirvamos ao Deus vivo! (Hebreus 9.14 NVI).

Nós, que estávamos trabalhando contra ele, agora fomos colocados no trabalho de cooperar com ele.

Que maravilha, Senhor Todo-poderoso, saber que sua obra também é nossa, para resultados eternos! Que o Senhor seja louvado entre todos!

Segure este pensamento: Obrar com Deus nos deixa admirados!/ Que louvem ao Senhor os santificados!

Não resgate a boneca inflável

Temos uma visão clara do nosso objetivo?

resgate de almaA polícia em Shadong, na China, recebeu telefonema sobre o corpo de uma mulher flutuando num dos rios da província.

Então, uma equipe de resgate de 18 policiais gastaram 40 minutos retirando o corpo, para depois descobrir que era apenas uma boneca inflável.

Sabemos o que nós queremos salvar? Está claro na nossa mente o objeto dos nossos esforços de resgate? Ou será que nossos esforços serão por nada, depois de trabalhamos de forma tão árdua?

“Meus irmãos, se algum de vocês se desviar da verdade e alguém o trouxer de volta, lembrem-se disso: Quem converte um pecador do erro do seu caminho, salvará a alma dessa pessoa e fará que muitíssimos pecados sejam perdoados” (Tiago 5.19-20).

Temos uma visão clara que a nossa tarefa é para salvar uma alma da morte eterna?

Criador de alma e corpo, que nossos esforços sejam à altura do nosso objetivo.

Segure este pensamento: Trabalhamos não para pintar uma parede ou vestir a nudez, mas salvar uma alma e ganhar de volta o desviado.

Ganhar atenção ou almas?

Dois exemplos em Atos 5.

Na leitura de hoje, Atos 5, não poderia haver um contraste maior entre o casal Ananias e Safira e os apóstolos. O casal, fingindo seguir o exemplo de Barnabé, mente e fica com uma parte do preço do terreno, evidentemente para aparecer e ganhar boa reputação entre os discípulos.

Os apóstolos, por sua vez, arriscam a vida, após ameaças da parte das autoridades, pregando o evangelho. Acabam na prisão, são soltos por um anjo, e voltam imediatamente ao templo para pregar. Vão ao sinédrio com os guardas sem serem forçados, enfrentam as autoridades, e sofrem chicotada. Saem alegres por sofrerem para Cristo e voltam a pregar.

Então chamaram os apóstolos e os chicotearam; e aí mandaram que nunca mais falassem nada a respeito de Jesus. Depois os soltaram.
Atos 5.40 NTLH

O casal queria ganhar atenção. Os apóstolos queriam ganhar almas.

Quem quer ganhar atenção não quer pagar o preço, mas sempre procura atalho.

Quem quer ganhar almas está disposto a sofrer e não será impedido de ensinar o evangelho.

O que você quer ganhar? Sua resposta determinará o preço que pagará.

Pai, que meu coração abrigue a motivação de agradá-lo pelo resgate de almas perdidas. Purifique-me de paixões escusas e impulsos carnais. Prepare-me para sofrer com Cristo e por Cristo. Amém.

Segure este pensamento: Deus quer salvar almas; eu também quero.

[subscribe2]

A coisa não aconteceu bem assim, não

Leia o texto bíblico com cuidado.

Olhe só: que coincidência feliz que Pedro e João estavam levando a sua vida normalmente quando apareceu do nada uma oportunidade de ensinar o evangelho. Seria bom se nós tivéssemos isso, não é? Mas não foi bem assim. Leia uma vez, duas vezes, o que diz o texto bíblico:

Certo dia Pedro e João estavam subindo ao templo na hora da oração, às três horas da tarde.
Atos 3.1 NVI

Muitas vezes se tira conclusões não justificadas do texto bíblico. O verso acima informa quando Pedro e João subiram ao templo, “na hora da oração”, mas não divulga o motivo por que subiram. É comum ouvir pessoas dizerem que subiram ao templo para orar.

Quando Lucas quer indicar propósito, ele sabe muito bem como fazê-lo. Em Atos 20.7, por exemplo, o autor afirma que se reuniram “a fim de partir o pão” (A21). Neste momento, a finalidade ficou bem clara. Mas ele não disse isso em Atos 3.1.

Por que então Pedro e João foram ao templo neste horário? Pode ser que foram para um momento de oração, mas isso seria com a igreja, que usava o templo neste período na história para algumas das suas reuniões. Pode ser.

Outra boa possibilidade é que Pedro e João, indo de dois em dois, como Jesus os tinha enviado nas missões de pregação, estavam cumprindo a missão do Senhor para ser testemunhas dele em Jerusalém, conforme Atos 1.8. Pois sabiam que haveria muitas pessoas no templo nesta hora que precisavam ouvir a mensagem de Cristo.

Em outras palavras, estavam pregando o evangelho, o que de fato fizeram, após Deus criar a oportunidade para isso, ao curarem os apóstolos o paralítico. Não foi por acaso que eles iam para o templo e, de repente, acabaram falando do evangelho. Foi tudo planejado!

Não devemos fazer o mesmo? Estamos acostumados a ir na igreja (e por isso lemos o verso acima nestes termos), mas e para levantarmos e falarmos do arrependimento e da salvação de forma proposital?

Pai, temos o evangelho em nossas mãos, pela sua graça. Que possamos ir até as pessoas e proclamá-lo a todo momento, como Jesus nos mandou. Amém.

Segure este pensamento: Farei planos e irei até as pessoas para procurar oportunidade de ensinar o evangelho.

Pensem além de Roma

Todos os caminhos saem de Roma.

EvangelhoSe todos os caminhos levam a Roma, todos os caminhos saem de Roma para o mundo. Se a capital do império romano era o centro de tudo, ela devia ser também centro de propagação do evangelho.

A respeito de alguns assuntos, eu lhes escrevi com toda a franqueza, como para fazê-los lembrar-se novamente deles, por causa da graça que Deus me deu, de ser um ministro de Cristo Jesus para os gentios, com o dever sacerdotal de proclamar o evangelho de Deus, para que os gentios se tornem uma oferta aceitável a Deus, santificados pelo Espírito Santo.
Romanos 15.15-16 NVI

Pensar além de Roma. É isso que Paulo quer que os discípulos romanos façam, reconhecendo que o evangelho é para todos e que ele foi enviado aos gentios para pregar-lhes a Boa Nova de Cristo. Seu plano de ir a Espanha serve de oportunidade para eles.

Pensar além de nossa congregação, de nosso bairro, de nossa cidade. A carta aos Romanos deve servir o mesmo propósito para nós.

Aprenda a falar bem

O evangelismo é falar bem a respeito de Cristo.

EvangelismoMuitos cursos como o de Dale Carnegie ensinam aos alunos como falar bem em público. Entendem que a comunicação eficaz é chave para a persuasão e o sucesso nos empreendimentos. Mesmo preocupado com a ensino correto do evangelho dentro da igreja, Paulo não deixa de falar sobre a missão de proclamar o evangelho aos de fora:

O seu falar seja sempre agradável e temperado com sal, para que saibam como responder a cada um.
Colossenses 4.6 NVI

Os versos 2-6 tratam do evangelismo. O evangelismo não é mero exemplo de vida. Assim, ninguém entenderá do que se trata. O evangelismo é o falar, e falar bem, a respeito de Cristo.

Todos precisamos de treinamento no falar. Como falar de modo mais persuasivo, mais eficaz? O treinamento cristão ocorre na prática, no dia-a-dia, no esforço de sempre melhorar e de nunca deixar de proferir uma palavra e responder às pessoas.