Vão desfalecer no caminho

Marcos 8.3: Jesus nos oferece o que precisamos para chegar em casa.

Se eu os mandar para casa com fome, vão desfalecer no caminho, porque alguns deles vieram de longe. Marcos 8.3

Fiz a minha primeira viagem internacional em 1976. Ao longo dos anos, reparei que o viajante acaba se esquencendo de algo que precisa durante o período que fica fora de casa, ainda mais quando tem uma família inteira. Ainda bem que, na maioria dos destinos, há lojas, farmácias e supermercados que podem suprir as necessidades. Continue lendo “Vão desfalecer no caminho”

Ação: Lutar

Lucas 13.24: A palavra que significa lutar (por), combater, competir, correr.

LER: “Esforcem-se para entrar pela porta estreita, porque eu lhes digo que muitos tentarão entrar e não conseguirão” Lc 13.24.

PENSAR: Por trás do termo esforçar-se é palavra que significa lutar (por), combater, competir, correr (BGAD). Esse termo intenso, de onde tiramos nossa palavra “agonizar”, indica esforço máximo, “gastar toda a energia para alcançar uma meta significativa” (EDBW). É preciso dessa luta no conhecimento, Pr 2.1-5, na oração, Cl 4.18, nas reuniões, Hb 10.24-25; 12.1, e no evangelho, Fp 1.30, entre outras áreas. Continue lendo “Ação: Lutar”

Nele a plenitude

Pois foi do agrado de Deus que nele [Cristo] habitasse toda a plenitude, …
Colossenses 1.19

Se você quer algo de Deus, vá a Jesus. Tudo o que Deus tem para nos dar está em Jesus.

Para nossa necessidade, Jesus tem plenitude. Nele habita a plenitude, Não é qualidade passageira.

Plenitude significa mais que suficiente para todos. Em Cristo Não existe recursos limitados, nem prazo de vencimento.

Ele sempre tem para quem busca. A busca tem de ser direcionada a Jesus. E só para Jesus. A busca em outro lugar trará fome e carência.

Onde você busca hoje sua plenitude?

Tocou

“Quem tocou em mim?”, perguntou Jesus. Como todos negassem, Pedro disse: “Mestre, a multidão se aglomera e te comprime”.
Lucas 8.45

Mulher toca JesusDezenas, talvez centenas, de pessoas tocavam em Jesus. Mas do meio da multidão havia um toque especial. Um toque necessitado. Um toque carente.

A esse toque Jesus permitiu que dele saí­sse poder para curar. Mas não permitiu que a pessoa beneficiada permanecesse oculta. Queria que ela soubesse que estava curada com a plena permissão e bênção dele.

Ninguém chega a Jesus despercebido. Não pode e nem precisa. Pois o que ele mais quer é que procuremo-no no momento da necessidade.

Mudando ou não nossa circunstância ou situação, Jesus não nos permite ir embora sem transmitir sua paz ao coração.