A oração que ninguém faz

Lucas 10.2: Por que não obedecemos este mandamento de oração específica?

E lhes disse: “A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Portanto, peçam ao Senhor da colheita que mande trabalhadores para a sua colheita”. Lucas 10.2

Ao falar essas palavras, Jesus tinha acabado de enviar 72 discípulos para pregar o reino de Deus e preparar as cidades de Israel para sua vinda. Lucas registra essa palavra do Senhor esperando que os cristãos deste lado da cruz ouçam e obedeçam. Se a afirmação de Cristo era verdade quando ele a fez, aplicaria ainda mais na época da sua igreja. Agora, os discípulos têm o mundo inteiro para evangelizar. Continue lendo “A oração que ninguém faz”

‘Afasta de mim este cálice’

Marcos 14.36: A oração de Jesus no Getsêmani mostra aspectos que precisamos ter em nossas orações.

E dizia: “Aba, Pai, tudo te é possível. Afasta de mim este cálice; contudo, não seja o que eu quero, mas sim o que tu queres”. Marcos 14.36

Jesus não somente nos deu um modelo de oração, mas também serve de exemplo de como orar. Sua oração no jardim de Getsêmani mostra vários aspectos que as nossas orações precisam possuir. Continue lendo “‘Afasta de mim este cálice’”

As Escrituras levam à busca

Daniel 9.1-3: Leitura das Escrituras motiva para participar do projeto de Deus.

Dario, filho de Xerxes, da linhagem dos medos, foi constituído governante do reino babilônio. No primeiro ano do seu reinado, eu, Daniel, compreendi pelas Escrituras, conforme a palavra do Senhor dada ao profeta Jeremias, que a desolação de Jerusalém iria durar setenta anos. Por isso me voltei para o Senhor Deus [para buscá-lo] com orações e súplicas, em jejum, em pano de saco e coberto de cinza.
—Daniel 9.1-3

Daniel leu o livro de Jeremias e viu nele a promessa de Deus sobre a restauração do povo à sua terra. Esta leitura provocou grande busca da sua parte para o cumprimento da profecia. Sua oração se encontra em seguida, no mesmo capítulo. Continue lendo “As Escrituras levam à busca”

Ação: Orar

1 Tessalonicenses 5.17: Separe tempo exclusivo para orar, e ore em todo momento.

LER: “Orem continuamente” 1Ts 5.17.

PENSAR: A constância é marca principal da oração, em nome de Cristo, Jo 15.16, no Espírito Santo, Jd 20, a favor dos santos, Ef 6.18, com fé, Tg 1.5-8, pela obra de Cristo, Lc 10.2. Inclui louvor, gratidão, súplicas, intercessões, confissão, Mt 6.5-15. A oração é para toda hora. Na oração falamos com Deus, metade de nossa conversa com ele. (Na Bíblia, ele fala conosco.) Continue lendo “Ação: Orar”

Antes do nascer do sol

Salmo 119.147: Cinco aplicações deste verso para a prática da fé.

Da mesma forma como o apóstolo Paulo fala, em 2Co 7, sobre a tristeza que leva à morte e a que conduz ao arrependimento, existe um desespero que leva à passividade e o que conduz a pessoa a buscar ajuda de forma intensa. Continue lendo “Antes do nascer do sol”

10 pontos poderosos da oração de Paulo

2 Tessalonicenses 2.16-17: Que oração poderosa! Que intercessão amorosa!

Depois de dar graças pelos seus leitores, Paulo ainda oferece por eles uma oração poderosa, a qual deve ressoar em nossos ouvidos e fazer parte das nossas intercessões pelos irmãos. Continue lendo “10 pontos poderosos da oração de Paulo”

Antes de você pedir, Deus já sabe

Mateus 6.8: Deus já sabe, vamos pedir!

Os hipócritas faziam longas orações para chamar atenção das pessoas. Queriam ser reconhecidos como gente piedosa. Os cristãos não fazem orações com essa motivação e de fato nem precisam de orações compridas.

Não sejam como eles, pois, antes de vocês pedirem, o Pai de vocês já sabe o que vocês precisam.
Mateus 6.8 NTLH

Alguns perguntam: “Se Deus já sabe, por que então pedir?” Mas vejamos o contexto: Não precisamos fazer orações compridas, não temos que ficar explicando para Deus todos os detalhes, todos os porquês, e nem impressionando-o com a nossa necessidade, como se faz com as pessoas, porque ele já sabe. O pedido em si já é suficiente.

Não temos de convencê-lo de nada, nem conquistar a sua boa vontade.

Além disso, esta verdade nada diz quanto a pedirmos várias vezes. Jesus não cita o conhecimento do Pai para proibir nossos pedidos repetidos. Pelo contrário! Serviria como motivação para continuar pedindo, se ele se interessa por nós de tal forma a ficar “bem informado” a nosso respeito. (Falamos agora de perspectiva humana.)

Obrigado, nosso Pai, por nos conhecer e nos oferecer oportunidade de pedir-lhe as nossas necessidades.

Segure essa ideia: Profundamente o Senhor nos conhece, / Pedimos e o pedido amadurece.

5 lições de um único pedido de oração

Paulo pede oração a seu favor

Lembre-se de que Paulo e Silas foram correndo de Tessalônica, por causa de perseguição por terem pregado a Cristo. Sua experiência naquela cidade, porém, não seria excepcional. Então ele escreve de volta à igreja lá:

Finalmente, irmãos, orem por nós, para que a mensagem do Senhor se espalhe rapidamente e seja honrada, assim como aconteceu entre vocês. E orem também para que sejamos protegidos das pessoas más e perversas. (Pois nem todas as pessoas têm fé no Senhor.)
2 Tessalonicenses 3.1-2 VFL

Podemos tirar pelos menos cinco lições importantes deste único pedido de oração. Continue lendo “5 lições de um único pedido de oração”