Melhor não ter nascido

Marcos 14.21: Qual o propósito da vida?

O Filho do homem vai, como está escrito a seu respeito. Mas ai daquele que trai o Filho do homem! Melhor lhe seria não haver nascido. Marcos 14.21

Jó expressou o desejo de nunca ter nascido, tão grande foi o seu sofrimento. Na sua confusão moral, Salomão considerou melhor do que os vivos e os mortos “aquele que ainda não nasceu, que não viu o mal que se faz debaixo do sol” Ecclesiastes 4.3. Continue lendo “Melhor não ter nascido”

Jesus me conhece a fundo

Marcos 7.21-22: Eu me engano, mas Jesus me conhece.

Pois do interior do coração dos homens vêm os maus pensamentos, as imoralidades sexuais, os roubos, os homicídios, os adultérios, as cobiças, as maldades, o engano, a devassidão, a inveja, a calúnia, a arrogância e a insensatez. Marcos 7.21-22

Para esconder sua maldade, o homem inventou a teoria da evolução. Ele afirma estar melhorando. Acredita na bondade humana. Pensa que a educação resolve os problemas sociais. O homem tem muita fé no homem. Continue lendo “Jesus me conhece a fundo”

Pecador, não

Tenhamos cuidado para não justificar a prática do pecado.

O mundo, em termos bíblicos, é a humanidade contra Deus, um de vários sentidos. A palavra pecador, no Novo Testamento, é o indivíduo contra Deus. Como neste verso:

Pensem bem naquele que suportou tal oposição dos pecadores contra si mesmo, para que vocês não se cansem nem desanimem.
Hebreus 12.3 NVI

Assim, os cristãos acabam errando e cometendo pecado, Gálatas 6.1; Tiago 3.2; 1 João 2.1, mas não são pecadores, neste sentido. O Novo Testamento não chama os santos de Deus de pecadores, pois pararam de praticar o pecado. Continue lendo “Pecador, não”

Ação: Fugir

1 Coríntios 6.18: Evite situações de tentação potencial, saia delas abruptamente.

LER: “Por isso, meus amados irmãos, fujam da idolatria” 1Co 10.14.

PENSAR: Paulo usa o verbo fugir no sentido de “deixar de fazer algo, evitando-o, por causa do dano potencial, fugir de, evitar, afastar-se de” (BGAD). Além da idolatria, o santo foge de imoralidade sexual, 1Co 6.18 (porque esta “nunca está certa” 1Co 6.13 NBV), “tudo isso” (amor ao dinheiro etc.), 1Tm 6.11, “desejos malignos da juventude” 2Tm 2.22. Esta fuga permite a busca das virtudes de Cristo, 1Tm 6.11. Tal fuga lembra de José, Gn 39.12. O pecado deve ser tratado com seriedade. Continue lendo “Ação: Fugir”

Levado a lugares solitários

Lucas 8.29: Nossos demônios fazem o mesmo dos de outrora.

Estar sozinho pode ser bom ou ruim. Jesus frequentemente procurava estar a sós a fim de orar ao seu Pai. Assim, é bom ficar longe das pessoas para estar junto de Deus. Mas outro tipo de solidão é ruim. Continue lendo “Levado a lugares solitários”

O mal se disfarça

É preciso lidar com o mal, logo que aparece.

O mal se disfarçaO mal, à primeira vista, não é óbvio. Pessoas malignas não mostram sua face pior. Seu fruto aparece somente depois de murchar a flor.

Os pecados de alguns são evidentes, mesmo antes de serem submetidos a julgamento, ao passo que os pecados de outros se manifestam posteriormente.
1 Timóteo 5.24 NVI

Como disse Jesus, pelos frutos conhecerão. O lobo na roupa de ovelha parece igual à ovelha, até mostrar mais tarde as presas. Erich Fromm escreveu sobre o que ele chamou de narcisismo maligno:

A suposição ingênua que um homem maligno é facilmente reconhecível resulta em grande perigo: deixa-se de reconhecer os homens malignos antes de começarem a sua obra de destruição … há número suficiente deles para ficarem muito perigosos, se atingirem influência e poder.

Esta verdade não deve nos levar a suspeitar a todos ou a fazer acusações sem base. Deve, sim, impedir-nos de impor as mãos precipitadamente em pessoas que não conhecemos bem (1 Timóteo 5.22). Deve nos impedir de escolher recém-convertidos para o presbitério (1 Timóteo 3.6). Deve nos levar a provar primeiro os candidatos ao diaconato (1 Timóteo 3.10). Os cristãos precisam testar tudo (1 Tessalonicenses 5.21).

O ceticismo moderno para com a palavra serve de nos acautelar, para ver se obras e palavras formam uma pessoa de integridade. Também nos lembra que o mal, quando ele é identificado mais cedo ou mais tarde, tem de ser removido. Quanto mais cedo melhor, pois quanto mais tempo fica, mais oportunidade lhe damos para fazer sua “obra de destruição”.

Senhor da pureza e da santidade, purifique-me para que eu enxergue a presença e o efeito do mal, para extingui-lo do coração e do meio do seu povo.

Segure este pensamento: “O prudente vê o mal, e se esconde; mas os ingênuos passam e sofrem as consequências” (Provérbios 22.3; 27.12 PLivre).

Identificando o problema

E o problema é gravíssimo.

Comecemos com a identificação do problema. Somente assim pode-se tratar da solução.

Ah, nação pecadora,
povo carregado de iniqüidade!
Raça de malfeitores,
filhos dados à corrupção!
Abandonaram o Senhor,
desprezaram o Santo de Israel
e o rejeitaram.
Isaías 1.4 NVI

Isaías começa suas profecias com uma declaração do problema dentro da nação de Israel. Além de carregar o povo, oprimir a nação santa, o pior efeito do pecado é a alienação de Deus. O pecado frustra o propósito de Deus para o povo, ser uma luz às nações, pois reinam as trevas por estarem longe do Senhor.

O pecado destrói, sem exceção.

Você tem este problema?

[subscribe2]

Um pecado leva a outro

Impossível cometer um só.

PecadoUm único pecado não fica só, mas leva a outro. E a mais outro. Como os religiosos judeus. A inveja levou ao homicídio, o que levou por sua vez à soltura de um rebelde e assassino.

Mas os chefes dos sacerdotes atiçaram o povo para que pedisse a Pilatos que, em vez de soltar Jesus, ele soltasse Barrabás.
Marcos 15.11 NTLH

Saiba que um pecado, por menor que pareça, abre a porta para ainda mais iniquidade tomar conta da pessoa.

A infidelidade leva à mentira e à destruição do lar. Ou, no caso, do rei Davi, ao homicídio.

A ganância leva ao prejuízo ao próximo e à idolatria.

O vício leva ao roubo e à violência.

Seja um pecado ou vários, todos levam ainda às consequências: a destruição dos relacionamentos e a separação de Deus, agora e eternamente.

O que é que você estava pensando em fazer?

Pai, impeça-me de sair da segurança da sua santidade. Que eu não tome nem o primeiro passo em direção à transgressão. Pelo teu santo Filho Jesus. Amém.

 

De corpo e mente

Essa não é a vida que se deve levar.

Usamos a frase “de corpo e alma” para falar de uma dedicação completa a determinada atividade. De modo semelhante, Paulo usa a frase que inclui corpo e mente para indicar a vida totalmente consumida pela vontade do diabo.

De fato, todos nós éramos como eles e vivíamos de acordo com a nossa natureza humana, fazendo o que o nosso corpo e a nossa mente queriam. Assim, porque somos seres humanos como os outros, nós também estávamos destinados a sofrer o castigo de Deus.
Efésios 2.3 NTLH

O corpo aqui é literalmente “carne”, a decisão humana de entregar-se aos desejos e paixões carnais. O termo para “mente” indica percepção, aqui da participação do mal, ou “orientação mental” (Richards 605).

Em contraste com a dominação total pelo diabo, Paulo celebra a intervenção de Deus a partir do verso 4.

Graças a ele e a sua salvação, o “andar” no pecado (verso 2) vira o “andar” nas boas obras (verso 10).