Jesus prega; pregue como Jesus

Mateus 4.17: Devemos pregar o que Jesus pregou.

Daí em diante Jesus começou a pregar: “Arrependam-se, pois o Reino dos céus está próximo”. Mateus 4.17

Jesus vivia para o reino de Deus, pregava o reino e, pela sua morte, trouxe o reino aos homens. Israel era o reino pela aliança antiga de Moisés. Em Jesus uma nova manifestação do reino seria estabelecida. Continue lendo “Jesus prega; pregue como Jesus”

Reino espiritual

João 18.36: O reino de Cristo não é deste mundo.

Disse Jesus: “O meu Reino não é deste mundo. Se fosse, os meus servos lutariam para impedir que os judeus me prendessem. Mas agora o meu Reino não é daqui”. João 18.36

No Antigo Testamento, quando Israel era o povo de Deus, a manifestação do reino de Deus na terra era física e terrena. Ao povo foi dada a terra de Canaã, com fronteiras e divisas estabelecidas. Muitas promessas que o Senhor tinha feito ao povo eram materiais. Havia um rei, um governo, uma cidade (Jerusalém) como capital e leis que determinavam como viver como cidadãos. A identidade do povo dependeu da descendência da parte de Abraão. Continue lendo “Reino espiritual”

Procurou, encontrou

Mateus 13.44-46: Alto preço, tudo o que se tem.

O Reino dos céus é como um tesouro escondido num campo. Certo homem, tendo-o encontrado, escondeu-o de novo e, então, cheio de alegria, foi, vendeu tudo o que tinha e comprou aquele campo. O Reino dos céus também é como um negociante que procura pérolas preciosas. Encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo o que tinha e a comprou. —Mateus 13.44-46

Estas duas pequenas parábolas têm em comum uma frase que serve como o ponto de comparação principal: “vendeu tudo o que tinha e (…) comprou”. Continue lendo “Procurou, encontrou”

Black Friday, sim; Thanksgiving, não

Mateus 22.5: Muitos recusam o convite de Deus para tratar dos seus negócios.

Por que no Brasil se importou a celebração de Halloween, mas não a do Dia de Ação de Graças, celebrado hoje nos EUA?

Porque dá mais dinheiro. Porque as pessoas preferem festejar ao invés de orar. Porque o mundo é perverso. Continue lendo “Black Friday, sim; Thanksgiving, não”

Quando o pagão entende melhor do que o cristão

Jeremias 40.3b: Às vezes, os pagãos entendem, em alguns pontos, a obra de Deus melhor do que os cristãos. Foi assim também no Antigo Testamento.

Às vezes, os pagãos entendem, em alguns pontos, a obra de Deus melhor do que os cristãos. Foi assim também no Antigo Testamento. Continue lendo “Quando o pagão entende melhor do que o cristão”

Perdendo o reino de Deus

Israel o perdeu, nós também podemos.

O medo da perda serve como grande motivador. A possibilidade de perder um pertence ou relacionamento precioso já forçou muita gente a mudar comportamentos e hábitos.

Ao mesmo tempo, alguns continuam tão teimosos em suas vidas, tão fixados na sua mentalidade, que absolutamente nada os moverá. Assim eram os judeus na época de Jesus.

“Portanto eu lhes digo que o Reino de Deus será tirado de vocês e será dado a um povo que dê os frutos do Reino” (Mateus 21.43 NVI).

A razão foi a rejeição de Cristo. Os judeus, portanto, deixaram de ser o povo de Deus. Cristo prometeu estabelecer sua igreja (Mateus 16.18). A igreja (no grego, ekklesia) era um termo do Antigo Testamento, na Septuaginta (tradução grega, da língua hebraica original), descrevendo o povo de Deus reunido perante sua presença. Cristo criaria um novo povo.

O mesmo risco da perda continua ainda hoje para um indivíduo ou congregação, se se rejeita a autoridade de Cristo como Senhor. A igreja efésia ficava a perder seu lugar como povo de Deus (Apocalipse 2.5). Para permanecer como uma congregação que podia usar o nome de Cristo precisava arrepender-se. “Pratique as obras que praticava no princípio”.

Deus soberano, que eu possa andar sempre nos caminhos do seu reino, seguindo a verdade recebida de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Segure este pensamento: Perder o reino é tudo desperdiçar!/ Tal perda além do poder de calcular!

 

Esperem, não perguntem

A abertura do livro de Atos mostra a soberania de Deus, contra a curiosidade e pressão dos homens, e declara a natureza do reino de Deus.

tempos e épocasOs Onze pensam que esperavam bastante tempo, uns três anos, mais ou menos, para a chegada do reino. No calendário humano, é muito tempo. Agora, Jesus lhes diz que têm de esperar mais ainda em Jerusalém.

Com a morte de Jesus, morreram também suas esperanças. Sua ressurreição acendaram novamente suas aspirações políticas. Eis a pergunta que lhe fazem.

Certa vez, os apóstolos estavam reunidos com Jesus.
Então lhe perguntaram: –É agora que o senhor vai devolver o Reino para o povo de Israel?
Jesus respondeu: –Não cabe a vocês saber a ocasião ou o dia que o Pai marcou com a sua própria autoridade. Porém, quando o Espírito Santo descer sobre vocês, vocês receberão poder e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria e até nos lugares mais distantes da terra.
Atos 1.6-8 NTLH

Primeiro, o Senhor lhes diz, basicamente, para não fazer perguntas sobre tempos, sobre agendas, sobre datas, pois tais questionamentos apertam a soberania de Deus. E esta é uma questão maior do que a natureza do reino, por mais importante que seja esta. Os discípulos devem seguir o Senhor, e não uma agenda.

A doação do Espírito indica não somente um evento e um poder, mas a própria natureza do reino, e assim, ao falar nele, Jesus qualifica o reino como espiritual e não material ou política. O poder do Espírito conduzirá, não à conquista e à independência, mas ao testemunho e à conversão.

Aplicação para nós? Deus faz tudo em seu tempo e devemos confiar que cumprirá todas as suas promessas. Cabe a nós a fidelidade, sem querer saber a hora. Mais ainda, a habitação do Espírito em nós, após a imersão na água (Atos 2.38), deve nos lembrar que a natureza do reino é espiritual, lembrança esta que deve cortar tendências de procurar bêncãos materiais ou físicas. Ele nos habita para transformar nossas vidas à imagem de Cristo e capacitar-nos para anunciar o evangelho.

Leitura de hoje: Atos, capítulo 1 (ler agora em PDF)

Elogio com desafio

LEITURA DE HOJE: MARCOS 12

Vendo que ele tinha respondido sabiamente, Jesus lhe disse: “Você não está longe do Reino de Deus”.
Marcos 12.34a NVI

O mestre da lei acertou na mosca na sua observação após ouvir a resposta de Jesus à sua pergunta. Resumindo a resposta de Jesus, mostrou que concordava.

O Senhor o elogia com o comentário acima. Mas o elogio contém também um desafio. Continue lendo “Elogio com desafio”

O reino chega com poder

LEITURA DE HOJE: MARCOS 9

E Jesus terminou, dizendo: –Eu afirmo a vocês que isto é verdade: estão aqui algumas pessoas que não morrerão antes de verem o Reino de Deus chegar com poder.
Marcos 9.1 NLTH

No final de falar sobre o preço de segui-lo, Jesus declara que o tão esperado reino chegaria e isso ainda durante a vida de alguns que estava presentes, escutando seu ensino. O reino chegaria com poder. E o reino pertencia a Deus. Continue lendo “O reino chega com poder”

Que beleza

O homem tem prazer no que pode construir. Deus tem prazer em edificar vidas e conduzi-las para a eternidade.

Quando Jesus estava saindo do templo, um de seus discípulos lhe disse:
— Mestre, veja que beleza de pedras e de edifícios!
Mas Jesus lhe disse:
— Você está vendo estes grandes edifícios? Pois eu lhe digo que nenhuma pedra será deixada sobre outra; todas elas serão derrubadas.
Marcos 13.1-2 VFL Continue lendo “Que beleza”