Quando o ódio é bom

Provérbios 8.13: Se não odiar o mal, não poderá temer a Deus.

O ódio é bom quando se torna uma expressão do temor a Deus:

Temer o Senhor é odiar o mal;
odeio o orgulho e a arrogância,
o mau comportamento
    e o falar perverso.
Provérbios 8.13 NVI

Se não odiar o mal, não poderá temer a Deus. Ele é santo e não aceita o mal na sua presença. Continue lendo “Quando o ódio é bom”

Ação: Temer

Mateus 10.28: Aprenda a temer a Deus conhecendo seu caráter e sua obra.

LER: “Não tenham medo dos que matam o corpo, mas não podem matar a alma. Antes, tenham medo daquele que pode destruir tanto a alma como o corpo no inferno” Mt 10.28.

PENSAR: O temor a Deus é ponto de partida em toda a Bíblia, Dt 8.6, 1Pd 2.17, o princípio da sabedoria, Sl 111.10; Pr 1.7; 9.10. Inclui respeito, reverência e medo. Mostra-se temor pela obediência a Deus. É ligado ao juízo, Ap 14.7, ao louvor, Hb 12.28, e ao evangelismo, 2Co 5.11. Continue lendo “Ação: Temer”

Não inveje os pecadores

Provérbios 23.17-18: Seu desejo deve ser outro.

invejaParece que os pecadores aproveitam mais a vida, não parece? Eles têm todas as vantagens, não têm? Eles têm mais alegria, entregam-se aos prazeres sem preocupação, vivem para o momento, não é mesmo? Continue lendo “Não inveje os pecadores”

Ele era muito bem informado

A razão do seu mover determina o nível do seu saber.

No exercício da sua função oficial, o governador Félix sabia a respeito do cristianismo. Mas este conhecimento não fazia diferença na sua vida pessoal.

Félix (…) era muito bem informado no que concerne ao Caminho.
Atos 24.22a BJ

Félix falava muito com Paulo, mas não porque queria seguir a Cristo. Queria dinheiro.

Nós, que supostamente temos tanto interesse nas coisas eternas, devemos conhecer muito bem o Caminho e o seu autor.

Mas muitos desconhecem até os dados básicos da fé. A ignorância da Bíblia entre os que professam Cristo é geral.

Um pagão sabia muito mais sobre o Caminho, por motivos políticos e sórdios, do que muitos que se chamam de cristãos.

Estes faltam, portanto, um porquê grande o suficiente para motivá-los a um conhecimento profundo das coisas de Deus.

As motivações fazem toda a diferença.

Deus que sabe todas as coisas, obrigado por nos revelar seu plano em Cristo. Que sejamos conhecedores dele por causa de nosso desejo de estar na eternidade com o Senhor.

Segure este pensamento: O porquê faz a diferença entre informações e conhecimento.

Amor próprio

Eu me amo, não me amo.

temor a DeusO amor próprio é um dos grandes valores da sociedade pagã em que vivemos. Sua essência está em satisfazer os próprios desejos e impulsos, às custas do bem alheio. Supostamente, quem ama a a sua vida procura o melhor. Cristãos citam mal o segundo maior mandamento como evidência desse valor emprestado e sanitizado.

Agora, existe sim alguma evidência do amor próprio na Bíblia:

Quem procura ter sabedoria ama a sua vida, e quem age com inteligência encontra a felicidade.
Provérbios 19.8 NTLH

A sabedoria consiste no temor a Deus. “Para ser sábio, é preciso primeiro temer a Deus, o Senhor” (Provérbios 1.7a). O amor próprio, portanto, tira a pessoa do foco para colocar o Senhor no centro das atenções. Quem faz este movimento está dando o verdadeiro valor a sua vida no plano de Deus e fazendo o melhor para si mesmo.

O amor próprio, então, consiste em esquecer de si mesmo. Isso, sim, é inteligência que produz felicidade.

 

Exclusividade e totalidade

Temor, amor, obediência, com tudo. É isso.

temor a DeusNo casamento o homem e a mulher deixam os interesses nas outras pessoas para se dedicarem exclusivamente e totalmente um ao outro. De forma semelhante, acontece o mesmo quando Deus é nosso Senhor. Assim foi também para Israel e as palavras de Moisés se aplicam bem ao povo de Cristo hoje:

Povo de Israel, escute o que o Senhor Deus exige de você. Ele quer que vocês o temam e sigam todas as suas ordens; quer que o amem e que o sirvam com todo o coração e com toda a alma.
Deuteronômio 10.12 NTLH

Muitos se dizem cristãos, muitos afirmam ter religião, mas tudo está em vão se não servem a Deus acima de todos os outros e com todo o seu ser. Simplesmente é uma mentira pensar que se possa conduzir sua vida como as outras pessoas e receber a aprovação de Deus.

Na verdade, como os israelitas fizeram, muitos brincam de religião. Não levam a sério a palavra de Deus. Não sabem a sua vontade. Impóe no Senhor as suas ideias. Carregam Deus no bolso para tirá-lo quando bem serve ao seu desejo. Talvez façam uma oraçãozinha de vez em quando, ou façam um boa ação numa hora ou outra a outrem, mas sua vida como um todo está dedicada a um ídolo de fabricação própria. Obedecem às leis de Deus que lhes são convenientes.

Então, a grande pergunta é: o versículo acima descreve a minha vida? Ou o parágrafo anterior?

Senhor Deus de Israel e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, faça com que eu descubra meus deveres para com o Senhor. Ensine-me a temê-lo e a amá-lo.

Feliz quem teme

Diz Salmo 112.1 na BLH:

Louvem ao Deus eterno! Feliz aquele que teme a Deus e que tem prazer em obedecer aos seus mandamentos.

Quem teme a Deus não precisa temer nada ou ninguém. “(…) não tem medo de receber más notícias; (…) Ele não fica preocupado nem tem medo” (versos 7-8). Continue lendo “Feliz quem teme”