Como fazer discípulos

Jesus revela dois passos no processo de fazer discípulos.

Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. Mateus 28.19-20a

A missão dos cristãos é fazer discípulos de Jesus. O campo é o mundo. Devem ir a todas as nações. Nenhuma deve ser deixado fora. Jesus envia seus seguidores para fazer mais seguidores e para fazer muitos deles.

O processo de fazer discípulos tem duas partes. Primeiro, o batismo. Ninguém pode se chamar de seguidor sem ser imerso na água para a remissão dos pecados. O batismo pressupõe ouvir e acolher a Boa Nova. Não é feito por força nem sem a compreensão correta da pessoa. Não é um ato meramente simbólico nem é feito para entrar numa denominação.

O batismo é passo chave para entrada no reino de Deus e participação da vida em Cristo, porque é o batismo que coloca a pessoa em união com o Pai, o Filho e o Espírito Santo, que “estabelece uma relação pessoal” com eles (TEB, nota).

Segundo, o ensino pós-batismo também faz parte do processo de fazer discípulos. Este é tão importante no processo como o batismo. Isso mostra que o batismo não é o final, mas sim o início da vida em Cristo. O ensino tem matéria ampla: tudo o que Jesus ordena, ou pessoalmente, ou por meio dos seus apóstolos e profetas. Quem critica a obediência completa não tem o espírito de Cristo. A marca do seguidor de Cristo é a obediência em tudo.

Pai nosso, iremos! Faremos discípulos! Obedeceremos!

Deixe uma resposta