Cristo é tudo e está em todos (os cristãos)

Colossenses 3.11: Duas razões por que não existe mais divisão para os que estão em Cristo.

O mundo era sempre dividido, e continua assim, por raça, classe e nacionalidade. Essas barreiras desaparecem em Cristo.

Nessa nova vida já não há diferença entre grego e judeu, circunciso e incircunciso, bárbaro e cita, escravo e livre, mas Cristo é tudo e está em todos.
Colossenses 3.11

Não é porque algum grupo publicou um documento garantindo os direitos da igualdade da humanidade. É porque:

  1. Para os que receberam a renovação da imagem do seu Criador, Cristo é tudo o que importa; não cultivam nenhuma outra lealdade.
  2. Cristo é acessível a todos, habita em todos que têm a nova vida, pois todos entramos em Cristo pela mesma porta da imersão.

Essas duas razões (Cristo ser tudo, e estar em todos) servem como linha divisória dos dois únicos grupos existentes no mundo, aos olhos de Deus: os para quem Cristo é tudo, e os que vivem para si mesmos ou para outro princípio (ídolo) no mundo. Cristão e pagão. Santo e pecador.

Convém, portanto, perguntar a mim mesmo:

  1. Cristo é tudo para mim? Toda a minha vida gira em torno dele? Estou imitando o seu exemplo? A vida dele é meu modelo em tudo? Vivo a cada hora motivado pelo seu sacrifício?
  2. Entrei em Cristo, sendo imerso na água como pessoa arrependida para receber o perdão dos pecados? Abro espaço cada vez mais para a presença divina na minha vida? Faço a vontade do Pai e obedeço o mandamento do Senhor para que sua habitação no meu coração seja possível?

Deixe uma resposta