Demora, mas chega

Marcos 16.19: O coração chega aos poucos à verdade.

O ser humano é devagar na aceitação da verdade. Custa a crer na palavra de Deus. Acredita no pior. O evangelho é bom demais para ser verdade. É cético, rejeita as histórias estafadas de sempre.

Mais tarde Jesus apareceu aos Onze enquanto eles comiam; censurou-lhes a incredulidade e a dureza de coração, porque não acreditaram nos que o tinham visto depois de ressurreto.
Marcos 16.19 NVI

Se o autor criasse a história de Jesus, não mostraria a incredulidade dos discípulos. Ia descrevê-los como grandes heróis, respondendo aos eventos como homens de grande fé e visão. A verdade sobre eles, então, serve de excelente testemunho à veracidade do texto bíblico.

Mas serve de triste demonstração da reação mais comum entre as pessoas perante o Jesus ressurreto.

Jesus apareceu aos discípulos múltiplas vezes, até a verdade finalmente começar a fazer efeito, até abandonarem, novamente, seus ofícios, até a incredulidade virar alegria no Messias que retornara da morte.

Existe a criatura rara que ouve pela primeira vez a mensagem de Cristo e na hora resolve seguir o Mestre. A maioria, porém, precisa ser exposta múltiplas vezes à Boa Nova.

Se Jesus tivesse esperado uma acolhida calorosa no primeiro aparecimento, teria desistido dos Onze e voltado de imediato ao céu. Mas ao longo de 40 dias, aparece aos lerdos. E finalmente eles percebem, acordam, respondem, alegram-se, creem.

E nossos corações também, aos poucos, chegam à verdade, aquentam-se na presença do Mestre, acordam para a realidade do DeusConosco, assumem a caminhada custosa e exigente da vida celeste.

Dia abençoado quando explodem da boca as palavras de Tomé: “Senhor meu e Deus meu!”

1 pensamento em “Demora, mas chega”

  1. Como somos lerdos realmente. Obrigado por mais este encorajamento. Senhor meu e Deus meu, tenha misericórdia de mim.

Deixe uma resposta