Difícil encontrar um para carregar a cruz

Possível achar um sequer?

Durante seu ministério, Jesus encontrava homens para chamá-los como discípulos. Na parábola do banquete, os servos foram enviados para sairem nas ruas e convidarem “para a festa todas as pessoas que encontrarem” (Mateus 22.9, 10 VFL).

Jesus também, logo antes da sua morte, contou a parábola do servo bom e do servo mal, pronunciando uma bênção: “Feliz o servo a quem seu senhor encontrar fazendo assim quando voltar” (Mateus 24.46  NVI).

Mas quando veio a hora de carregar a cruz de Jesus, ninguém entre seus seguidores é encontrado.

Quando estavam saindo, os soldados encontraram um homem chamado Simão, da cidade de Cirene, e o obrigaram a carregar a cruz de Jesus.
Mateus 27:32 NTLH

Onde estavam Pedro, João, Tiago e os outros? Tinham fugido, abandonaram seu Senhor, e os soldados têm de encontrar e obrigar um estranho para carregá-la.

Onde estão hoje os discípulos para carregar a cruz de Jesus? Não um pedaço de pau ao longo da estrada, mas os sofrimentos do serviço, os rigores da obra, os temores pelas igrejas, as perseguições pelo evangelho. Quem carregará estes?

Será que ele encontra um? Ele poderá encontrar você?

2 pensamentos em “Difícil encontrar um para carregar a cruz”

  1. Palavra dura e constrangedora, é duro, difícil, doloroso, agonizante a constante luta diária de nos mater firme até o fim, sempre acho que é tão difícil, que por mais que eu ache que tô fazendo algo, ainda é pouco, e minha mente me condena dos meus pecados, e me julgo preocupado achando que vou mesmo é pra o inferno.

  2. Todas às vezes que meu coração insiste em recusar à fazer a vontade de Jesus, o sentimento que tenho é que mais e mais peso tenho colocado na naquela cruz que o Mestre carregou. No bons momentos é muito fácil dizer que “amo a Deus” e que “Jesus é meu Salvador”, porém, por muinto menos sofrimentos, perseguições e dificuldades diárias, eu neguei Àquele que chamei de “meu Senhor e Salvador”. Perdõe-me Senhor por todas as traições e negações que fiz contra o Senhor!…

Deixe uma resposta