Eleição divina é de atitudes e recompensas

Deus não elege indivíduos, mas sim recompensas

Teólogos criam muito mistério sobre o conceito da eleição dos cristãos. Mas no Novo Testamento, o conceito não é especulação, e sim evidência.

Irmãos, sabemos que Deus os ama e que os escolheu para si. Pois nós não lhes anunciamos as Boas Novas somente com palavras, mas com o poder do Espírito Santo e com toda a certeza de que as Boas Novas são a verdade.
1 Tessalonicenses 1.4-5a VFL

Paulo afirma a eleição dos tessalonicenses por parte de Deus porque o evangelho foi anunciado entre eles e acolhido de forma que tornaram-se exemplo para os outros.

De fato, Deus elege para a salvação os que recebem a mensagem de Cristo. Ele não elege indivíduos (eu para a salvação, você para a perdição), mas sim atitudes e recompensas.

Na eleição divina, não há acepção de pessoas. Qualquer um pode ser eleito, quando obedece a Cristo conforme as Escrituras.

Presente igual a este, nem no Natal.

2 comentários em “Eleição divina é de atitudes e recompensas”

  1. Se estávamos mortos em nossos delitos e pecados.. Como um morto pode fazer uma escolha? E principalmente éramos escravos do pecado? Como disse Jesus: Ninguém pode vir a mim se o pai não o trouxer! Logo Deus escolhe quem virá à Cristo.

    1. A morte espiritual é uma figura para a condição espiritual longe de Deus. A figura pode ser comparada somente nos pontos que o autor faz. Em todo lugar o Novo Testamento oferece ao ser humano — a todos os seres humanos — a opção de responder ao anúncio da Boa Nova.

Deixe uma resposta