Entre os candelabros

Apocalipse 1.12-13: Jesus está presente entre os obedientes.

Voltei-me para ver quem falava comigo. Voltando-me, vi sete candelabros de ouro e entre os candelabros alguém “semelhante a um filho de homem” , com uma veste que chegava aos seus pés e um cinturão de ouro ao redor do peito. Apocalipse 1.12-13

Na primeira visão que João tem no livro de Apocalipse, ele vê o Jesus glorificado. Este fala ao apóstolo “com voz forte, como de trombeta” v. 10. E falou por trás de João, não na sua frente. João tinha que se virar para ver o Senhor, talvez indicando que a pessoa do Senhor Jesus em nosso meio necessita da nossa parte uma decisão, uma virada, para vê-lo e ouvi-lo.

Ao se voltar, João viu a maior visão já vista por olhos humanos. Primeiro, ele viu sete candelabros de ouro, representando as sete igrejas da província da Ásia. Depois, ele viu o Senhor com quem tinha convivido durante uns três anos na terra de Israel. Mas ele era bem diferente do que o Jesus terreno.

Na descrição do Senhor, há detalhes da sua glória. Mas fato marcante é que ele estava “entre os candelabros”. Jesus andava no meio das igrejas. Anda ainda hoje no meio das congregações, Mateus 28.20. E na sua mão, as sete estrelas dos anjos, ou mensageiros, das igrejas, vv. 16, 20. Ele está próximo, conhece cada uma e exerce entre eles toda autoridade. Como as cartas a seguir deixam claro, sua presença não é automática nem garantida para sempre. Depende da nossa obediência, do nosso arrependimento.

Deus da palavra, que Jesus esteja sempre presente em nosso meio, ao nos reconhecê-lo e segui-lo como Senhor.

Deixe uma resposta