Exatamente do que precisamos

Com esse não ficará frustrado.

Já ficou chateado com a imperfeição de um pregador, impaciente com os erros de um ancião? Imagino que os israelitas ficaram, vez por outra, frustrados com a humanidade dos seus sacerdotes. Se eles eram tão pecaminosos, como iam representar o povo no templo perante Deus, mesmo dando sacrifício pelos próprios pecados?

É de um sumo sacerdote como este que precisávamos: santo, inculpável, puro, separado dos pecadores, exaltado acima dos céus.
Hebreus 7.26 NVI

Jesus veio de Deus, voltou para o Pai, e durante sua vida terrena, trouxe-nos exatamente o que precisávamos.

Assim, continuaremos confessando-o como nosso Senhor e Salvador.

4 pensamentos em “Exatamente do que precisamos”

  1. Querido Randal, confesso que o que tem me chateado é a falta de preparo daqueles que vão a frente pregar ou “ensinar”. Alguns irmãos estão dizendo que estão cansados de só ouvir… mas ouvir o que? Eu, particularmente, nunca me cansarei de ouvir a Palavra de Deus bem pregada e ensinada… se for isso que estão cansados, então eu desconheço estes irmãos. Porém, eu também estou cansado, mas o meu cansaço é com uso errado do “púlpito” por alguns, que se dizem “pregadores” e/ou “professores”. Estes, ao invés de se limitar a pregar e ensinar a Palavra de Deus, aproveitam a oportunidade para “extravasar”; ou “desabafar”; ou “dar um recado”; ou ainda “uma indireta” para os irmãos. Não, púlpito não é para isso; púlpito é para PREGAR E ENSINAR A VERDADE DA PALAVRA DE DEUS. Pregadores e professores, todos são pecadores e carecem da glória de Deus, mas entre estes, existem aqueles que estão unicamente preocupados com a pregação e o ensino puro da vontade do SENHOR; como também a luta em procurar aplicar na própria vida a Palavra pregada ou ensinada. Estou cansado sim, mas o meu cansaço é com os pseudos pregadores e professores da palavra humana. Que estes se arrependam enquanto é tempo, ou tenham a humildade de reconhecer que não tem a chamada de Deus para tal serviço, dando lugar àqueles que de fato são chamados. Que todos sejam, portanto, como o profeta Micaías que afirmou: “Tão certo como vive o SENHOR, o que o SENHOR me disser, isso falarei.” (1 Rs 22:14). Que todos aprendam com este homem de Deus e sejam de fato instrumentos isentos e purificados nas poderosas mãos de Deus. Obrigado pela sua incansável luta pela causa de Cristo e dedicação no serviço do Senhor. Abraço fraternal.

  2. Graças a Deus nós temos “um sacerdote como este, santo, inculpável, puro, separado dos pecadores, exaltado acima dos céus…Jesus Cristo, nosso mestre…………..

  3. Irmãos.O melhor de tudo, é saber que a palavra de Deus, e só ela, garante a boa e sadia pregação.Importa encorajar os irmãos que servem na pregação a permanecerem fiéis a palavra.

    “De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.” (Rm 10.17, ARCF)

  4. Bom dia, irmãos.
    Vi a foto do Randal neste e-mail e me deu grande saudade (aprendemos muito com o amor dele e de sua familia por Deus no tempo que passamos em SJC).
    Quanto ao desabafo do irmão Elcio, é verdade que, em muitas situações, a Palavra de Deus deixa de ser pregada como devia, pois usa-se o p?lpito para “recados” que não são dados pessoalmente.
    O relacionamento que Jesus tinha com seus disc?pulos era muito transparente e tinham grande relacionamento e amor para se dizer a verdade.
    A falta de relacionamentos profundos e a covardia de não se dizer a verdade a um irmão (muitas vezes erramos e precisamos uns dos outros para nos auxiliarem a nos livrar de tudo que nos atrapalha – o pecado que quer nos consumir), mas é mais fácil dizer “verdades” de forma superficial, dando “recados” de forma crítica e não ajudando o irmão com misericórdia a lidar e enxergar seus pecados.Devemos imitar mais a Jesus! Um gde abraço para todos!!

Deixe uma resposta