Garantia de destruição

Mateus 24.2: Jesus joga por terra o orgulho do homem.

“Vocês estão vendo tudo isto?”, perguntou ele. “Eu lhes garanto que não ficará aqui pedra sobre pedra; serão todas derrubadas”.
Mateus 24.2

Jesus quer destruir aquilo em que temos orgulho, para que possamos orgulhar-nos somente nele. Numa visita a Jerusalém, seus discípulos “aproximaram-se dele para lhe mostrar as construções do templo” v. 1. Não se sabe por que fazem isso agora, no final do ministério do Senhor, pois tinham vindo junto com ele várias vezes ao longo do seu tempo com ele. Talvez por haver algum progresso na construção? De qualquer maneira, estavam alegres de ver a construção e pensavam que o Senhor compartilharia sua alegria.

Seu pronunciamento sobre a destruição do templo devia ter chocado os discípulos. O templo, afinal, era o lugar designado por Deus, na aliança mosaica, para habitar entre seu povo. Com a vinda do Messias, os discípulos nutriam esperança da restauração da nação. O templo era foco do seu orgulho como nação, Jeremias 7.1-8.

Jesus veio estabelecer nova aliança. Os judeus deixaram de ser o povo de Deus, pois judeus e gentios são unidos dentro da igreja, Mateus 21.43; Atos 2.39. (O templo hoje é o próprio povo de Cristo.) O templo seria destruído como castigo dum povo rebelde. No ano 70 d.C., a cidade de Jerusalém caiu e o templo, depois de poucos anos de ser completado, foi destruído para nunca mais ser levantado.

Jesus fará o mesmo com nosso orgulho.

Que eu cuide, Pai, deste templo do seu Espírito.

Deixe uma resposta