Gente pequena

Deus pode muito com os pequeninos.

Chamamos as palavras de retóricas, pois ninguém de sã mente diria uma coisa dessa. Alguém com o discernimento e o realismo do grande apóstolo Paulo certamente não o diria com seriedade, mesmo chateado consigo mesmo pelo seu passado pré-cristão. Mas não descontemos tão facilmente suas palavras.

De fato, eu sou o menos importante dos apóstolos e até nem mereço ser chamado de apóstolo, pois persegui a Igreja de Deus. Mas pela graça de Deus sou o que sou, e a graça que ele me deu não ficou sem resultados. Pelo contrário, eu tenho trabalhado muito mais do que todos os outros apóstolos. No entanto não sou eu quem tem feito isso, e sim a graça de Deus que está comigo.
1 Corinthians 15.9-10 NTLH

O menos importante dos apóstolos. Ele tinha sido indigno, mas agora ele escreve às igrejas sobre a necessidade de viver de modo digno do evangelho. Então, como pode ele dizer tal coisa?

Devemos levar a sério suas palavras. Somente assim poderia ele dizer, e podemos nós apreciar, sua afirmação que tinha trabalhando, pela graça de Deus, mais do que todos os outros apóstolos.

Quando sabemos o quanto somos indignos, podemos apreciar o quanto Deus pode usar a nossa vida.

Deus cheio de graça, mostre-me a minha pequenez até o dia de hoje, para que eu possa experimentar a sua grandeza trabalhando em mim.

Segue este pensamento: A graça pode muito naqueles que sabem quão pequenos são.[subscribe2]

Deixe uma resposta