Prestando contas do presente

Mexeram com a graça que não é mais graça.

GraçaQuando damos um presente, esperamos que a pessoa que recebe goste. Mas não a acompanhamos para ver se o presente é bem utilizado. Seria prepotência da nossa parte exigir uma prestação de contas quanto ao uso do presente.

Pois certos homens, cuja condenação já estava sentenciada há muito tempo, infiltraram-se dissimuladamente no meio de vocês. Estes são ímpios, e transformam a graça de nosso Deus em libertinagem e negam Jesus Cristo, nosso único Soberano e Senhor.
Judas 4 NVI

A graça de Deus é o presente, ou dádiva, da salvação, e também a capacitação divina para cumprir a missão dele no mundo. Diferente dos relacionamentos humanos, esta graça nos torna administradores responsáveis pela sua administração. Deus exige fidelidade pelo dom da salvação e pelos dons (talentos) de capacitação.

Por isso, Judas condena os falsos mestres pelo abuso da graça de Deus, condenação esta que serve de alerta para todos os que tornariam hoje a graça de Deus em motivo para servir aos próprios interesses e entregar-se às paixões da carne. Pois entre nós crescem cada vez mais os que abusam desta graça. Devem ser expostos e rejeitados em nosso meio, da mesma forma que Judas recomendou aos seus irmãos a resistência a tais intrusos dentro da igreja.

 

3 pensamentos em “Prestando contas do presente”

  1. Obrigado irmão pelo alerta! De fato crescem de uma maneira assustadora. Devemos resistí-los como se resiste ao Diabo. Resistí-los com as armas com as quais resistimos ao inimigo, pois a nossa luta não é contra a carne e sangue, mas contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais (Ef 6.12). Deus abençoe.

  2. O problema é que muitos acham – principalmente no mundo religioso – que o inimigo aparecerá “vermelho, com um par de chifres, com rabo pontiagudo, olhar flamejante e um tridente em uma das mãos”, ou seja, um monstro. Não, o Diabo na aparecerá nesta figura, muitas vezes pintada pelos homens. Ele aparecerá quase sempre como um cara legal (ou uma moça), que dá tapinhas nas costas, prosa boa, abraça todo mundo e sempre com solução pra tudo, além de “conselhos” e mais “conselhos” e palavrinhas de “incentivo” ao pé do ouvido. Judas disse que tais pessoas entram na igreja “dissimuladamente”, ou seja, sorrateiramente, sem ninguém perceber, sem alarde, e vai ganhando aos poucos a confiança de todos – menos daqueles que tem os olhos fitos em Jesus – os eleitos; mas até estes, se não cuidarem, podem ser enganados (Mt 24:24). Devemos lembrar que o inimigo é astuto e inteligente, mas com Deus e em Cristo sempre seremos vencedores. Portanto, precisamos estar alertas, sempre estudando a Palavra de Deus, vigiando e orando, olhando para Cristo, vestindo a armadura de Deus, depositando nossa confiança nEle e não nos homens e suas artimanhas. Sejamos “portanto, prudentes como as serpentes e símplices como as pombas” (Mt 10:16).

Deixe uma resposta