Ídolos

Filhinhos, guardem-se dos ídolos.
1 João 5.21

Parece uma frase estranha para terminar uma carta sobre o amor.

Especialmente considerando que na carta João nem sequer menciona ídolos ou idolatria.

Além da sua mensagem sobre o amor, João escreveu para alertar seus leitores contra um ensinamento falso.

O homem se enaltece pelas suas invenções e idéias. Ao invés de reconhecer a verdade de Deus e de submeter-se à revelação divina, o ser humano levanta seus pensamentos como a filosofia ou o ensinamento que deve ser seguido.

Cria uma imagem — mental e não necessariamente física — de Deus e de Jesus.

Sua idéia própria se torna seu ídolo.

Qual a sua idéia de Cristo?

Pai, que minha compreensão do Senhor venha sua sua própria auto-revelação, como a vemos em Jesus, e não da minha cabeça. Amém.

O autor fala de modo curto e grosso. Os falsos mestres não propõema adoração do verdadeiro Deus, revelado em seu Filho Jesus, mas um deus falso — um ídolo que inventaram. –Glenn W. Barker, Expositor’s Bible Commentary, 12: 357.

Os “ídolos” ou aparências falsas (Gr. eidola) contra os quais João alerta seus leitores para serem prevenidos, não são imagens físicas; são conceitos falsos de Deus. Qualquer conceito a seu respeito que discrepa da sua auto-revelação em Cristo é um ídolo. –F.F. Bruce, Epistles of John, 278.

Pergunta para discussão: Quais “ídolos”, ou conceitos errados de Deus e de Jesus que as pessoas têm hoje?

Deixe uma resposta