Jesus em pé

Atos 7.55-56: À direita de Deus Jesus fica sentado. Por que se pôs em pé?

Mas Estêvão, cheio do Espírito Santo, levantou os olhos para o céu e viu a glória de Deus, e Jesus em pé, à direita de Deus, e disse: “Vejo os céus abertos e o Filho do homem em pé, à direita de Deus”. Atos 7.55-56

O sermão de Estêvão foi uma grande acusação contra os judeus. Ele os acusou de resistência ao Espírito Santo e recusa de obedecer a Lei. Ele pregou assim porque estava cheio do Espírito Santo. (Engana-se redondamente quem pensa que o evangelho fala só de graça e amor.) Os judeus confirmaram as palavras de condenação de Estêvão pela sua reação, v. 54.

Neste exato momento, abriu-se para ele uma visão celestial. No centro da visão, Jesus ficava em pé.

Poucas vezes se nota nos evangelhos Jesus em pé. Maria Madalena viu, entre suas lágrimas, o Jesus ressurreto “em pé”, sem reconhecê-lo, João 20.14. Quando os acusadores da mulher adúltera foram embora, ela ficou em pé perante Jesus e ele “pôs-se em pé” para falar-lhe palavra de perdão, João 8.9-10. Em festa em Jerusalém, “Jesus levantou-se” para fazer pronunciamento no templo, João 7.37.

Contudo, no céu, à direita de Deus, Jesus é sentado, o rei no trono, lugar de poder e autoridade, Marcos 16.19; Colossenses 3.1; Hebreus 10.12.

Neste momento, o Senhor glorificado fica em pé, indicando a acolhida de Estêvão no céu. Sinaliza que ele não morre porque Deus esteja alheio à sua situação, mas porque Estêvão está sendo fiel à missão de Jesus.

A visão mostra que Jesus cumpre sua promessa, Mateus 28.20, e assim a cumprirá em nós também.

Pai celeste, obrigado pela visão do Jesus presente conosco.

6 pensamentos em “Jesus em pé”

  1. O comentário “Engana-se redondamente quem pensa que o evangelho fala só de graça e amor”
    é apropriado. Cristãos precisam ser corajosos.
    Excelente, Randal. Como sempre.

  2. Um pregador certa vez falou que a posição “em pé” de Jesus, também mostrava Jesus como um advogado, pronto a defender o seu servo perante Deus, o Grande Juiz.

    1. Eu vi essa ideia em várias fontes que consultei, mas não consegui conciliá-la com a narrativa em si. Talvez eu esteja perdendo algum ponto ou perspectiva sobre isso. Obrigado por mecioná-la.

      1. Mas a ideia de acolhimento caiu muito bem ao texto, pois alguém está indo para o céu e Jesus está pronto a receber. A ideia da mulher diante de seus acusadores é bem interessante e casa com a ideia de defesa; Jesus levantou e a defendeu diante de seus acusadores. Em várias situações ficamos “de pé”: para recebermos alguém que chega na nossa casa, para cumprimentar alguém que respeitamos e honramos.

Deixe uma resposta