Um toque especial

Jesus nos convida a tocá-lo.

Jesus acolheNas ruas das grandes cidades, nos ônibus e metrôs, em festas e outros lugares onde há muita gente, sentimos o toque das pessoas sem dar importância a elas. Foi assim com Jesus também, cercado constantemente por multidões, pressionado por todos os lados por gente que queria vê-lo, ouvi-lo e pedir-lhe algum benefício. Mas houve um momento …

Responderam os seus discípulos: “Vês a multidão aglomerada ao teu redor e ainda perguntas: ‘Quem tocou em mim?'”
Marcos 5.30 NVI

Jesus sentiu um toque diferente. Um toque da fé, da necessidade, do desespero, do esforço máximo. Um toque receptivo a seu poder. E no meio de tanta gente, chama atenção para este toque. Para esta mulher.

Na verdade, o Senhor não só chama atenção dos outros para ela, como chama ela para que não sinta nunca nenhum remorso pelo que fez. Pelo contrário, Jesus queria que ela fizesse isso. Ele estava presente para injetar na vida a esperança e a fé.

Além de fazer para ela a bênção da cura, ele ainda lhe faz outra: ele a puxa do meio da multidão para ela contar sua história, ouvir que sua fé a curou, saber que, mesmo ocupado, o Senhor tem tempo para os pequeninos.

E também para mim.

Pensando bem, quem tem um toque especial é Jesus.

 

3 pensamentos em “Um toque especial”

  1. Nunca esqueço de uma pregação feita há muitos anos com tema “O Toque do Mestre”.Quando li este artigo lembrei deste tema do sermão!

  2. Que possamos aprender com Jesus a nos preocupar com as pessoas e suas reais necessidades. Estamos tão ocupados com coisas (coisas desta vida), que esquecemos o que realmente Jesus espera de cada um de nós. Queremos fazer coisas grandes que muitas vezes resultam em nada, e acabamos por ficar inertes; mas talvez é nas pequeninas coisas – pequenos gestos, atitudes e ações – que realmente seremos usados pelo Senhor. Temos tempo pra tudo, mas temos tempo para as coisas de Deus e os propósitos de Cristo neste mundo?

    O mundo, de forma geral, não quer saber de Jesus, mas isto não é motivo pra não evangelizarmos. Muita gente continua zombando do cristianismo e a Bíblia (e em muitos casos por causa dos próprios cristãos – incluindo aí religiosos e seus grupos), mas isto não é motivo pra desistirmos. A incredulidade em Deus Pai e seu Filho Jesus aumenta a cada dia, mas isto não é motivo para perdermos a fé. A violência, a maldade e a intolerância crescem assustadoramente, mas isto não é motivo para deixarmos de promover e levar a paz Cristo. Enfim, muitos motivos para recuarmos, desistirmos e voltar a trás poderiam ser descritos aqui, mas um único motivo é a razão para continuarmos e perseverarmos: Jesus! A razão é Jesus, pois ele é o caminho, a verdade e a vida e ninguém vai ao Pai senão por ele (Jo 14:6).

    Que em 2012, façamos muito mais pelo Senhor, principalmente naquelas coisas que temos muito a dar e pouco ou nada estamos fazendo.

    Obrigado Randal pelas meditações que muito nos ajudam a pensar e viver o verdadeiro cristianismo.

    Deus nos ilumine, guie e abençoe!

Deixe uma resposta