5 lições de um único pedido de oração

Paulo pede oração a seu favor

Lembre-se de que Paulo e Silas foram correndo de Tessalônica, por causa de perseguição por terem pregado a Cristo. Sua experiência naquela cidade, porém, não seria excepcional. Então ele escreve de volta à igreja lá:

Finalmente, irmãos, orem por nós, para que a mensagem do Senhor se espalhe rapidamente e seja honrada, assim como aconteceu entre vocês. E orem também para que sejamos protegidos das pessoas más e perversas. (Pois nem todas as pessoas têm fé no Senhor.)
2 Tessalonicenses 3.1-2 VFL

Podemos tirar pelos menos cinco lições importantes deste único pedido de oração.

#1. Apesar da necessidade de corrigir problemas doutrinários na igreja tessalônica, o foco de Paulo continua sendo o evangelismo. Nada pode deter esta prioridade missionária.

#2. A oração deve ser feita por todos os santos, em favor de todo o povo de Deus. Mesmo os apóstolos precisavam das orações dos outros. O poder de Deus entra em ação pelos seus mensageiros por meio da oração.

#3. O grande desejo é pelo crescimento rápido. Espiritualmente, este não significa, necessariamente, um crescimento ruim. Queremos ganhar o maior número possível, no menor espaço de tempo possível.

#4. A fé cristã é representada pela palavra de Deus, já que ela — para nós hoje, a Palavra escrita, a Bíblia — é o poder para salvar. Os discípulos são um povo cujo centro é a palavra de Deus.

#5. Muitos que recusam a Boa Nova perseguirão os mensageiros. É preciso orações por proteção.

Seu coração, ó Senhor, está na Boa Nova. Que seja também o nosso.

Segure esta ideia: Juntas vão Palavra e oração, / Por elas entra Deus em plena ação.

2 pensamentos em “5 lições de um único pedido de oração”

Deixe uma resposta