Melhor não ter nascido

Marcos 14.21: Qual o propósito da vida?

O Filho do homem vai, como está escrito a seu respeito. Mas ai daquele que trai o Filho do homem! Melhor lhe seria não haver nascido. Marcos 14.21

Jó expressou o desejo de nunca ter nascido, tão grande foi o seu sofrimento. Na sua confusão moral, Salomão considerou melhor do que os vivos e os mortos “aquele que ainda não nasceu, que não viu o mal que se faz debaixo do sol” Ecclesiastes 4.3.

O Senhor Jesus usa a ideia de ser melhor não ter nascido para aquele que o traiu. Judas cometeu tão grande mal, sem arrependimento, que, no caso dele, o Senhor declara a superioridade de nunca ter existido.

Jesus mostra perfeita concordância entre a determinação divina, registrada nas profecias, e a responsabilidade humana. A vontade de Deus não pode ser desviada pelo homem. Nem é a responsabilidade do homem diminuída pelo eterno plano da salvação.

A vida na terra deveria ser dedicada à busca de Deus. Este propósito é frustrado pela maioria das pessoas que buscam os próprios interesses e correm atrás das paixões carnais. Assim, a frase de Jesus se aplica também, pois desperdiçamos a vida, perdemos a alegria do conhecimento de Deus e sofreremos castigo eterno por recusar o Caminho.

A verdade assustadora sobre Judas descreve a condição daquele que trai, nega, desobedece, recusa, abandona o Senhor Jesus. Jó nunca passou por tão grande sofrimento! Salomão nunca viu tão grande mal!

Pai, que esta frase não se aplique a mim. Busco ao Senhor!

Deixe uma resposta