‘Se’ — motivos de sobra para a unidade

Filipenses 2.1: Nossa motivação para a unidade se baseia em Deus.

Cada apelo que se faz a outrem tem alguma base, ou explícita ou implícita. Quando se fala dum apelo à unidade dos cristãos, Paulo encontra motivos de sobra e os deixa bem à mostra, começando com eles:

Se por estarmos em Cristo nós temos alguma motivação, alguma exortação de amor, alguma comunhão no Espírito, alguma profunda afeição e compaixão, …
Filipenses 2.1

Quando Paulo diz: “Se”, não existe, para ele, nenhuma dúvida. A conjunção muitas vezes significa: “visto que”, como aqui. Ela introduz “uma hipótese ‘real’: se é verdade (como é verdade) que; …” (Rusconi). Paulo está chamando atenção à existência dessas coisas.

São quatro as bases do apelo apostólico. Alguns veem uma alusão às três pessoas da divindade, fazendo com que o amor represente Deus Pai.

As três primeiras verdades tocam no íntimo do ser humano e talvez por isso Paulo menciona como quarta motivação “profunda afeição e compaixão”, talvez referindo-se novamente a Deus. Como escreveu meu amigo Gary Hampton: “Deus deu ao homem a grande dádiva que toucou na parte mais profunda das suas emoções”.

O que fica claro é que a nossa motivação para a unidade e para qualquer ação como cristãos se baseia na pessoa de Deus.

Para mais sobre este verso, veja esta meditação anterior.

1 pensamento em “‘Se’ — motivos de sobra para a unidade”

  1. Agradeco em fazer parte como assinante desse grupo tao abencoado por Deus, pelas mensagens enviadas pra minha caixa de mensagens,abracos.JONAN

Deixe uma resposta