Na luta

Na luta contra o pecado, vocês ainda Não resistiram até o ponto de derramar o próprio sangue.
Hebreus 12.4

Os leitores dessa carta estavam sendo perseguidos pela sua fé. Mas ninguém entre eles ainda tinha morrido por ser cristão.

Ainda. Dias mais difí­ceis podiam vir. E já estavam pensando em abandonar Cristo.

Mas Cristo resistiu até o ponto de derramar o próprio sangue.

E se o Mestre o fez, Não deve também fazer o discí­pulo?

Hoje, sofremos pouca oposição da parte dos outros. A nossa luta é contra a própria inércia, vontade ou egoí­smo.

Deixamos de iniciar ou desistimos pelas coisas mí­nimas.

2 pensamentos em “Na luta”

  1. Esse versí­culo me lembra de Provérbios 24.10: “Se você fraqueja no dia da desgraça, é sinal de que a sua força é bem pequena” (EP).

  2. A justificativa é a maior arma daqueles que Não querem reconhecer que é um pecador, ou seja, que precisa arrepender-se. Quando justificamos nossos pecados, mostramos que Não queremos ser curados. O simples reconhecimento é o prí­ncipio para o passo maior que o arrependimento (mudança de vida). Jesus ordenava í queles que Ele perdoava a Não pecarem mais. Se Ele pedia isso, é porque era possí­vel para os perdoados Não caí­rem mais no mesmo erro. Sim, é possí­vel Não pecar mais, mas só quando o Senhor nos tomar por completo, porque em Cristo somos nova criatura, feitura dEle e para Ele. Quando entedermos que Ele é o Médico que pode curar nossas enfermidades morais e espirituais, então Não ficaremos barganhando nossa saíºde espiritual. Quem está doente fí­sicamente, quer ser curado rapidamente da enfermidade. Porque espiritualmente tem que ser diferente?

Deixe uma resposta