O que o Senhor faz na sua fidelidade

2 Tessalonicenses 3.3: Nenhum fato mais animador.

Ontem, tive que esperar por um serviço, porque uma senhora estava reclamando, disse-me o prestador de serviço depois, de uma amiga que a tinha deixado na mão quando ela mais precisava. O ser humano muitas vezes deixa a desejar. Mas não o Senhor Jesus.

Mas o Senhor é fiel. Ele os fortalecerá e os protegerá do Maligno.
2 Tessalonicenses 3.3 VFL

No verso anterior, Paulo terminou falando que “nem todos têm fé”. Aqui, na língua original, ele começa com a palavra “fiel,” que é da mesma origem da palavra “fiel” (pistis/pistos). Desta forma, ele faz maior contraste entre quem não tem fé e o Senhor que a tem (fé e fidelidade são traduções da mesma palavra na língua original).

Jesus é fiel, porque não nos deixará na mão, mas nos salvará do Maligno, o diabo. (Não nos isenta das investidas dele, mas nos protege delas.) Agora, se ele faz isso, por que então a necessidade de orar (versos 1-2)? Porque a oração é um dos meios pelos quais o Senhor exerce sua fidelidade desta forma.

A declaração aqui é motivo de orar, portanto. Serve para nos animar. Evita que nos desesperemos. Pois os que não têm fé, conforme o contexto da carta, existem dentro da própria igreja, ensinando falsas doutrinas. Mesmo em situações tão difíceis assim, no esforço de manter a sã doutrina e de proclamar a Boa Nova diante da rejeição de muitos, nenhum fato é mais animador do que a fidelidade do Senhor Jesus.

Prometeu ele: “E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos” Mateus 28.20.

1 pensamento em “O que o Senhor faz na sua fidelidade”

Deixe uma resposta