Capaz de salvar definitivamente

Não precisa de prorrogação, pois tem validade eterna.

Portanto, ele [Jesus] é capaz de salvar definitivamente aqueles que, por meio dele, aproximam-se de Deus, pois vive sempre para interceder por eles.
Hebreus 7.25-26

Jesus salva quando nos aproximamos de Deus por meio dele. Sua salvação é definitiva, pois seu sacrifí­cio foi uma vez por todas e, diferente dos sacerdotes da lei mosaica, ele não morre nunca mais.

Jesus é capaz e sua morte mostrou que estava em controle do seu destino, pois morreu para cumprir a vontade do seu Pai. Sua ressurreição demonstrou sua vitória sobre a morte.

Esta sua salvação não precisa de mediação, pois ele é o mediador. Não precisa de prorrogação, pois tem validade eterna. Nem precisa de méritos a mais, pois ela é definitiva.

Só precisa de ser obedecida.

Como ser feliz todos os dias

Satisfaze-nos pela manhã com o teu amor leal, e todos os nossos dias cantaremos felizes.
Salmo 90.14

A desobediência traz a noite da ira de Deus. O arrependimento permite-nos pedir do Senhor a restauração.

Quem busca a satisfação do amor de Deus, em aliança com ele, terá motivos de cantar feliz todos os dias.

Ao pedir essa satisfação “pela manhã”, Moisés deseja a ação de Deus tão logo possí­vel. Possivelmente, escreveu no deserto ou depois de algum castigo do povo. Não vê o momento de terminar o castigo de Deus e receber o alí­vio da sua aprovação.

Como ser feliz todos os dias? Buscando a nossa satisfação no amor de Deus e na sua aprovação da nossa vida.

Mel da rocha (Sl 81.16)

Mas eu sustentaria Israel com o melhor trigo, e com o mel da rocha eu o satisfaria.
Salmo 81.16

Em Canaã as abelhas, muitas vezes, faziam seus favos entre as rochas. Designa o melhor que Deus podia dar ao povo.

O retrato do verso é o cumprimento da promessa de Deus feita em Deuteronômio 7.12-13, cumprimento este baseado na obediência do povo (v. 13).

Assim, Deus daria o melhor para seu povo.

Em Cristo, esta promessa encontra a realidade.

Deus não abençoa com coisas de segunda mão, mas da melhor qualidade.

O que ele dá satisfaz.

E nos leva a perguntar: damos o melhor para Deus, de maneira que ele fica satisfeito com nossa dedicação a ele?

Assine Deus Conosco

Ficarei satisfeito ao ver

Quanto a mim, feita a justiça, verei a tua face; quando despertar, ficarei satisfeito ao ver a tua semelhança.
Salmo 17.15

Talvez Filipe estava pensando neste texto quando disse a Jesus: “Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta” (João 14.8).

Ambos os contextos tratam a violência. Um texto, um apelo a Deus para agir e livrá-lo dos inimigos. O segundo, traição e negação pelos próprios discí­pulos do Senhor.

O primeiro é uma afirmação de confiança; o segundo, um pedido de profundo desejo.

Tanto Davi como Filipe sabiam que ninguém podia ver Deus. Mas desejaram e esperaram alguma manifestação divina que indicaria sua presença pessoal e ação poderosa em seu benefí­cio.

Jesus na carne é a resposta ao pedido de Filipe (João 14.9-10). Ele já devia ter visto isso.

Jesus na cruz é a resposta ao despertar matinal de Davi. Na cruz, a justiça reinou, o inimigo foi vencido e a face de Deus chegou perto do coração humano.

No ato de comer o pão e beber o cálice, vemos a face de Deus, proclamamos a vinda de Jesus e alegramo-nos na satisfação de ver a sua semelhança.

Pois o que Davi esperava e Filipe pedia agora é nosso para nos dar satisfação.

Serão satisfeitos

Bem-aventurados vocês, que agora têm fome, pois serão satisfeitos.
Lucas 6.21a

Os gananciosos, fofoqueiros, poderosos, viciados em drogas, alcoólatras, perversos sexuais e outros pecadores têm, todos, algo em comum. Ficam buscando satisfazer-se correndo atrás das coisas desta vida. E ficam querendo cada vez mais, cada vez maior, cada vez mais picante ou brilhante, pois o que encontram Não é suficiente.

No evangelho de Lucas, a fome Não tem qualificação; então, abre-se perspectiva para todo tipo de fome humana, desejo ou necessidade sentida por parte da pessoa.

Com a vinda do reino de Deus na pessoa de Jesus, todos encontram sua satisfação, pois o Senhor é “Deus Conosco”.

Os gananciosos recebem a maior riqueza.

Os fofoqueiros ganham a Boa Nova.

Os poderosos descobrem poder sem limites.

Os viciados e alcoólatras se inebriam das delí­cias do evangelho.

Os perversos sexuais participam do prazer do conhecimento de Deus.

Os pecadores, todos, comem da mesma mesa e ficam fartos.

Qual a sua fome?

Satisfaz os desejos

Abres a tua mão e satisfazes os desejos de todos os seres vivos.
Salmo 145.16

No dia depois da festa, ela disse, ficava vazia. A badalada da noite Não durava nem um dia.

O ser humano busca satisfação para seus desejos mais í­ntimos, para suas necessidades mais básicas.

E as coisas desta vida Não têm poder para satisfazê-los.

Somente a mão aberta de Deus oferece satisfação plena e duradoura.

Enriquecidos em tudo

Pois nele [Cristo] vocês foram enriquecidos em tudo, … de modo que Não lhes falta nenhum dom espiritual, …
1 Corí­ntios 1.5, 7

Muitas congregaçíµes reclamam da falta de recursos. Os discí­pulos nestas igrejas crêem, erradamente, que são limitados no que podem fazer no Reino de Deus.

Mas os muitos recursos Não são resposta em si. Os corí­ntios tinham todo tipo de dom e vantagem espiritual, mas a igreja em Corinto era das mais problemáticas.

Recursos podem ser uma bênção, se a igreja que os recebem tem suas prioridades em Deus, trabalha humildemente para edificar aos outros e dedica-se a cumprir a missão de Deus no mundo.

De outra forma, os recursos são apenas mais um problema.

Louvor inclui mais

Naquela ocasião Jesus disse: “Eu te louvo, Pai, Senhor dos céus e da terra, porque …”
Mateus 11.25

Alguns têm o mau hábito, adquirido de certos grupos religiosos, de chamar de louvor apenas o cântico nas reuniões dos cristãos.

O louvor inclui mais do que os cânticos. A prática indica uma super-valorização dos cânticos nas reuniões.

E nem todos os cânticos são de louvor. Alguns buscam edificar aos irmãos, ensinar aos presentes e reforçar a esperança e a fé.

Jesus louvou ao seu Pai em oração. Por que, então, insistir em reservar o louvor aos cânticos? Os outros atos — oração, ceia do Senhor, oferta e pregação e ensino — também não são louvor? Por que não chamamos estes também de louvor?

Falemos como a Bí­blia fala.

Ó terra, terra, terra

Ó terra, terra, terra,
ouça a palavra do Senhor!
Jeremias 22.29

A repetição tripla da palavra “terra” denota ênfase forte, solenidade e intensidade.* O negócio está sério!

A palavra do Senhor nesse contexto é sentença de juí­zo contra o rei Joaquim pela sua opressão do povo para construir seu palácio. Deus o manda para o exí­lio para nunca mais voltar.

Por “terra” Deus quer dizer o povo de Israel. A nação parece não entender o propósito divino, não acordou para o significado do destino do rei.

Como fez com Israel, Deus tenta nos dar uma sacudida para que entendamos o que está fazendo, para que acordemos para seu propósito.

Don Ruhl sugere que o leitor coloque o próprio nome no lugar de “terra”. Cada um de nós precisemos acordar e ouvir a palavra do Senhor, para que não nos encontremos indo contra seus planos.
_______
*C. L. Feinberg, “Jeremiah”, Expositor’s Bible Commentary, 516.

Jesus foi

Tendo terminado de falar, um fariseu o convidou para comer com ele. Então Jesus foi, e reclinou-se í  mesa.
Lucas 11.37

Quantas vezes você já aceitou um convite quando Não queria ir? Foi por obrigação, sentindo que Não devia recusar, mas sem sentir a vontade de estar presente.

Quando convidado, Jesus foi í  casa de um fariseu. Tinha todo motivo para esperar passar momentos desagradáveis. Mas aceitou porque estava disposto a abençoar até os recalcitrantes, a falar a verdade mesmo no meio dos que a rejeitavam.

Jesus Não pensava em seu conforto nem em sentir-se bem.

Pense nisso no próximo convite que você receber.