De jeito nenhum!

Mas Pedro respondeu: “De modo nenhum, Senhor! Jamais comi algo impuro ou imundo!”
Atos 10.14

Pedro negou Jesus três vezes. Depois, ao ser perguntado pelo Senhor, afirmou três vezes seu amor por ele.

Agora, numa visão, Pedro recusa três vezes a obedecer um mandamento do Senhor.

Sua recusa se deu porque Não entendia a vontade de Deus quanto aos gentios, e muito menos que o judaí­smo Não era mais o caminho para a aprovação divina.

O momento serviu para Pedro refletir no significado da visão. E quando chegou ao momento de pregar para Cornélio, eu proclamou o evangelho aos gentios e depois defendeu sua ação perante os judeus.

Se é que você é arredio ao ouvir algum mandamento de Deus, tome como momento de refletir e buscar maior compreensão dos caminhos do Senhor.

Paz como rio

Se tão-somente você tivesse prestado atenção í s minhas ordens, sua paz seria como um rio, sua retidão, como as ondas do mar”.
Isaí­as 48.18

A paz é um dos maiores valores entre nós. Desejamos a todo aniversariante “muita paz”.

A paz Não é resultado de muitos bens. Pelo contrário, quanto mais rico, mais preocupado se fica com a riqueza.

A paz Não é garantida quando se foge dos conflitos. Quando se esconde assim, crescem os temores.

Conseqí¼ência da obediência, a paz, como o “bem-estar positivo em geral”, como a descreve o irmão Clyde Woods, alimenta a vida como um rio cujas correntezas Não cessam, alegrando e suprindo toda necessidade.

Como ter esta paz? Dando ouvidos aos mandamentos divinos.

Simples, Não é?

Abra os nossos olhos

Responderam eles: “Senhor, queremos que se abram os nossos olhos”.
Mateus 20.33

Perto de Jericó, dois cegos criaram um escí¢ndalo para chegarem perto de Jesus. Eram persistentes. Ninguém pí´de impedi-los.

Conseguiram lhe apresentar seu pedido. Simples. Especí­fico. Direto.

Jesus se tocou com sua necessidade. Tocou-lhes os olhos e restaurou-lhes a visão.

Preciso levar a minha cegueira espiritual a Jesus. Sem deixar ninguém impedir-me. Preciso contar-lhe exatamente o que necessito. Sem rodeios. Sem vergonha. Sem embaraços.

Afinal, ele já sabe do que preciso. Só aguarda para ver o quanto quero que se abram os meus olhos.

Ele creu

Considerem o exemplo de Abraão: “Ele creu em Deus, e isso lhe foi creditado como justiça”.
Gálatas 3.6

Parece fácil, não é? Creu e pimba! Deus o aceitou. Nada de obras para tentar ganhar a aprovação divina.

Quem conhece a história de Abraão sabe que não é bem assim.

Quando Deus o chamou, o patriarca tinha que deixar sua pátria e sua famí­lia para sair para um local desconhecido.

Quando o Senhor prometeu um filho, ele tinha que ficar décadas soprando as faí­scas da sua confiança.

Quando o Soberano o exigiu que oferecesse seu filho da promessa e matá-lo num altar, Abraão não hesitou, mas obedeceu. Cegamente.

Deus não aceita a quem, apesar de crer que ele existe, não acredita que ele recompensa quem o busca (ler Hebreus 11.6).

Uma fé qualquer não resolve.

Tem que ser a fé de Abraão.

É essa que você tem?

(A seguir, leia uma reflexão por trás da meditação.)
Continue lendo “Ele creu”

Interesse histórico

Uma geração louvará as tuas obras ã outra geração, e anunciará os teus atos poderosos. Na magnificência gloriosa da tua majestade e nas tuas obras maravilhosas meditarei.
Salmo 145.4-6 AVR

O cristão estuda a história. Nem tanto a história humana, mas a divina. O mais interessante Não são as datas, os lí­deres, as guerras, nem as invençíµes dos seres humanos, mas sim os movimentos, os milagres, as respostas, os resgates, as palavras e as promessas do Altí­ssimo.

Acima de tudo, é de especial interesse do cristão aquele que é Deus na carne, Jesus Cristo. As suas obras e palavras são as mais preciosas.

Pois o que Deus fez, e faz, Não é assunto de mera curiosidade nem contribui, como a história humana, para entender os tempos presentes.

O assunto é pessoal. Ele quer fazer grandes coisas na minha vida.

Os grandes feitos de Deus na história significam que a história pode se repetir na minha vida também.

Mensagens vencedoras

Orem continuamente.
1 Tessalonicenses 5.17

Uma jovem de 13 anos venceu uma competição da empresa LG, provando ser a mais rápida em enviar texto por celular.

A americana Morgan Pozgar digitou em 15 segundos a palavra “supercalifragilisticexpialidocious”, da música de Mary Poppins.

Ela disse que manda mais de oito mil mensagens de texto por mês para amigos e familiares.

O Criador quer receber nossas mensagens freqüentes para ele. Ao invés de ser rápidas, elas precisam ser sinceras, oriúndas de pessoas obedientes à sua vontade e que fazem tudo para agradá-lo.

E ao invés de palavras bobas, palavras do coração.

Desta forma, você vence.

Quando foi a última vez que você mandou mensagem para ele? E a penúltima? E a ante-penúltima? E a …

Teve medo

Sara teve medo, e por isso mentiu: “Eu Não ri”.
Gênesis 18.15a

O medo nos leva a fazer coisas estranhas. A beleza da esposa fez com que Abraão apresentasse Sara como sua irmã por onde andavam. A própria Sara, ao ouvir que teria um filho na idade avançada, riu consigo mesma. Quando o Senhor perguntou por que riu, ela negou. Por medo.

Quando agimos por medo, as chances são boas de fazermos a coisa errada.

Quando agimos pela fé na palavra e na promessa de Deus, Não tem erro: vamos sempre fazer o que é certo.

Como você vai agir hoje?

Também os julgarei

Assim como julguei os seus antepassados no deserto do Egito, também os julgarei. Palavra do Soberano, o Senhor.
Ezequiel 20.36

Mudam os tempos, os costumes, o clima, o corpo. Embora, como jovens, gostemos de mudanças, com o passar dos anos aprendemos a resisti-las. Elas nos incomodam, sentimo-nos aborrecidos com elas. Preferimos o conhecido e o confortável. Queremos algo em que podemos depender, sólido, firme, com que podemos contar.

Deus nunca muda. Sua natureza, seu caráter, sua maneira de fazer as coisas, são sempre os mesmos. Isso, de um lado, traz grande alí­vio. O Senhor Não é inconstante e Não age pelo impulso, mas sempre pelo princí­pio, isto é, pelo seu caráter.

Por outro lado, podemos saber que, se ele julgou os antigos pela sua desobediência e rejeição do seu caminho, enfrentaremos o mesmo Deus e o mesmo juí­zo como eles. Não devemos pensar que escaparemos.

Pois algumas coisas nunca mudam.

Mantenham

Assim diz o Senhor: “Mantenham a justiça e pratiquem o que é direito, pois a minha salvação está perto, e logo será revelada a minha retidão”.
Isaí­as 56.1

O mundo corrói os valores cristãos e as más influências enfraquecem os impulsos espirituais. Por isso o Senhor nos chama constantemente a manter, guardar e proteger o que recebemos de bem da parte dele.

O que você perdeu de bom em 2006? O que fortaleceu de espiritual?

E em 2007, como fortalecerá a justiça e o eterno em sua vida?

Essas coisas Não acontecem por acaso. Sem bons planos e grandes esforços, continuaremos perdendo o que é de mais precisoso e duradouro.

Faça seus planos, portanto, e desempenhe-se para garantir que, quando vier a salvação de Deus, você seja incluí­do.

Ruas barulhentas

A sabedoria clama em alta voz nas ruas,
ergue a voz nas praças píºblicas;
nas esquinas das ruas barulhentas ela clama,
nas portas da cidade faz o seu discurso: …
Provérbios 1.20-21

A vida agitada Não é de hoje. É caracterí­stica de pessoas, e Não de épocas.

Esta passagem descreve a sabedoria de Deus como se fosse uma pessoa gritando no meio da multidão no ponto mais movimentado da cidade — dentro dos portíµes, onde se encontrava as áreas comercial e jurí­dica. Todos estão conduzindo seus negócios e tratando dos seus assuntos do dia, deixando o “louco” da sabedoria gritando sozinho na esquina.

Se você quer a sabedoria de Deus, vai ter que parar, com sólida decisão e profundo compromisso, para ouvir e seguir as coordenadas divinas.

São poucos que farão e é provável que você, leitor, continuará sua vida agitada nas ruas barulhentas em 2007.

Leia Provérbios 1.20-33 para ouvir todo o apelo da sabedoria e a conseqí¼ência da vida agitada que deixa o Senhor falando sozinho na esquina.