Palavras impetuosas de Jó

Quatro lições das palavras de Jó.

provaçõesJá chegou a um momento na vida quando ela não fazia sentido? Quando a dor era pesada demais? Quando ninguém entendia, e palavras de conforto só pioravam a aflição?

Então Jó respondeu: “Se tão-somente pudessem pesar a minha aflição e pôr na balança a minha desgraça! Veriam que o seu peso é maior que o da areia dos mares. Por isso as minhas palavras são tão impetuosas.
Jó 6.1-3 NVI

O Senhor não ficou chocado com as palavras de Jó, mas os amigos dele, que nunca tinham passado por aquilo, lhe responderam duramente.

O que podemos aprender com as palavras de Jó?

#1. Nem todos têm condições de ouvir. Não significa que não devemos falar, mas podemos nos preparar para uma reação negativa dos que nos consideram longe da verdade, mesmo de pessoas da nossa intimidade. Alguém disse uma vez que, como amigos assim, nem precisa de inimigos.

#2. O Senhor Deus nos permite sentir e expressar o coração. Jó não pecou nas suas palavras, mas tentou entender sua situação. Sua teologia da prosperidade não podia explicar a sua realidade, então, ele tinha de buscar ao Senhor. Foi isso que Deus quis.

#3. Outros não sabem a aflição que alguém sente. Não convém dizer para quem sofre: “Sei como você sente”. Jó nos lembra que nem imaginamos. Só podemos confessar: “Nem imagino como você sente, mas sei que Deus está presente”.

#4. As palavras de Jó ilustram bem a verdade de Romanos 8.28. Deus usa o mal para nosso bem.

Os maiores autores da História já reconheceram no livro de Jó uma obra-prima, mas mais que isso o livro é a obra de Deus na vida de um homem que ele quer aperfeiçoar.

E o Senhor escreve outro livro assim na vida de cada um de nós.

1 pensamento em “Palavras impetuosas de Jó”

  1. Irmão Randal,lembrei da passagem na carta de romanos “todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus”

Deixe uma resposta