Passivo divino

Deus não é nada passivo.

Os judeus evitavam usar o nome de Deus numa reverência exagerada. Colocavam os verbos na voz passiva para evitar pronunciar seu nome.

O quinto anjo tocou a sua trombeta, e vi uma estrela que havia caído do céu sobre a terra. À estrela foi dada a chave do poço do Abismo.
Apocalipse 9.1 NVI

O livro de Apocalipse está repleto do que hoje é chamado do “passivo divino”, a voz passiva indicando a ação divina. Veja só neste parágrafo do nono capítulo:

  • “lhes foi dado poder”, verso 3
  • “foi-lhes dito”, verso 4
  • “foi-lhes permitido”, verso 5

No Novo Testamento este uso do passivo divino parece indicar que, no fundo, Deus está sempre agindo, no controle dos eventos, embora não tão visível aos olhos humanos, mas de qualquer forma conduzindo a história para o fim por ele determinado.

O verbo pode estar na voz passiva, mas Deus não é nada passivo.

2 pensamentos em “Passivo divino”

Deixe uma resposta