Por suas palavras

Mateus 12.36-37: Até nossas palavras serão julgadas no juízo final.

Mas eu lhes digo que, no dia do juízo, os homens haverão de dar conta de toda palavra inútil que tiverem falado. Pois por suas palavras vocês serão absolvidos, e por suas palavras serão condenados”. Mateus 12.36-37

Hoje é o Dia da Língua Nacional.

Preocupa-se mais com a boa gramática do que com a palavra verdadeira. Se a educação resolve os problemas da sociedade, os mais educados deveriam ser as pessoas mais corretas e devem falar sempre corretamente. Mas a verdade e a justiça não são qualidades só dos educados. Independem do nível educacional e social. A crise política é dos educados e dos ignorantes, pois faltam a verdade e a integridade tanto em quem é formado da faculdade como em quem nunca chegou a estudar nela.

Para Jesus, a palavra é um ato. (Ver Mateus 5.) E a palavra maior é a que opina mal sobre Jesus, versos 24, 30-32. Falar mal de Jesus é cair na condenação do juízo final.

Fala-se mal de Jesus quando os pensamentos atribuem a ele a fonte do mal. Ou mesmo quando desconsidera de alguma forma a sua obra. Quando ignora seus mandamentos. Quando justifica o pecado que Deus condena. O pensamento que leva à palavra inútil também conduz ao pecado.

Perante Deus, tudo é passível de juízo: pensamento, palavra, ato, motivação, decisão. Poderemos escapar a justiça humana, mas a divina, nunca. Os que querem justiça já a terá, no dia em que Jesus aparecer e levar todos ao tribunal divino, onde haverá muita surpresa.

Que o Senhor controle sempre meu coração e minha boca.

Deixe uma resposta